sábado, 8 de outubro de 2016

COM 350 PREFEITURAS A MENOS E COM A PERDA DE 50 MIL CARGOS O PT FALIU!!!


Não é por acaso que, no Partido dos Trabalhadores, já se cogita a mudança de marca, número ou mesmo o nome. A maré negativa é altíssima, com um recorde de rejeição percebido nas eleições deste ano – algo sem precedentes.

E há agora uma outra repercussão também drástica, a financeira. Isso porque o partido perdeu cerca de 50 mil cargos, valendo lembrar que a doação dos filiados é parcela considerável da arrecadação partidária e, pior ainda, agora estão proibidas as doações empresariais

Logo após passar a nova legislação, permitindo apenas grana doada por pessoas físicas, o PT perde 50 MIL CARGOS – tudo ocorrendo na maior má-fase de todos os tempos. Como farão para atrair novos filiados? Como farão para reverter a imagem destruída? Difícil, talvez quase impossível. Mas, convenhamos, não é nada que fuja à regra do “colhe-se o que se planta”.

O VEM PRA RUA  Apeado do governo federal e com cerca de 350 PREFEITURAS a menos do que havia conquistado em 2012, o PT projeta um cenário em que até 50 mil pessoas que ocupavam cargos comissionados nas máquinas administradas pelo partido perderão os postos em 2017, quando a sigla será desalojada de grandes estruturas como a Prefeitura de SP. O número circula em reuniões internas. Além do revés político, uma questão prática: as doações dos filiados — agora sem cargo — devem despencar.

Petistas avaliam que a derrocada no Sudeste — principalmente em São Paulo — era prevista. Lamentam que nem no Nordeste, de onde o partido esperava tirar forças para se reerguer, o cenário foi positivo. Juntando os cacos O PT de São Paulo fará uma série de reuniões de avaliação da campanha à reeleição de Fernando Haddad. De volta à oposição, o partido planeja apresentar aos militantes, em novembro, propostas para a atuação na capital paulista. Plano de ataque Movimentos que estiveram à frente do “Fora, Temer’ já tramam atos contrários à gestão João Doria.



@@@ - Coluna painel e blog Implicante.

Um comentário:

  1. GRECA e o FEDOR [A Política & a Manipulação pela Linguagem]:




    É bom ver um político chamado Greca a ponto de ganhar em Curitiba...
    Greca, do Partido PMN, é um antissentimentalista. Não é hipócrita. Não fica se fazendo de vítima, não é BUNDA-MOLE.

    GRECA DISSE QUE QUASE VOMITOU QUANDO COLOCOU UM MENDIGO em seu carro. Um morador de rua... ¿E daí? Morador de rua ou mendigo não FEDE NÃO???

    O PT de Curitiba está tentando DERRUBÁ-LO no 2º TURNO.

    ESSA fala de GRECA, sobre FEDOR, é a medida exata de um cara que não é HIPÓCRITA. Com seu ouvido para o diálogo, seu antissentimentalismo e seu humor sardônico, transformou profundamente a paisagem política de Curitiba.

    Eu disse: HUMOR SARDÔNICO...

    Obs.:
    Qualquer ANIMAL fica dias sem tomar banho e não fede; agora o SER-HUMANO já 1 dia sem tomar banho já fede muito, é um fedor danado.

    ResponderExcluir