domingo, 9 de outubro de 2016

O JUIZ "FUTUQUENTO", SÉRGIO MORO, RASTREIA O DINHEIRO ROUBADO POR LULA PARA COMPRAR O SÍTIO EM ATIBAIA



Murilo Ramos

No melhor estilo “siga o dinheiro”, a Lava Jato está rastreando os recursos que foram utilizados na compra, em 2010, do sítio em Atibaia frequentado pelo ex-presidente Lula e família. O resultado desse trabalho estará numa pesada denúncia contra Lula em breve. Os investigadores já reuniram provas de que três estrelas do petrolão ajudaram a financiar a compra do sítio: “Odebrecht, OAS e José Carlos Bumlai”. LULA SEMPRE NEGOU SER DONO DO IMÓVEL.

Antes da Olimpíada, a Revista Época anunciou que estava  tudo pronto para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fosse indiciado pela Polícia Federal e denunciado pelos procuradores da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. Os investigadores trabalharam com afinco para pegar Lula assim que a Olimpíada terminasse. Delegados e procuradores colheram provas robustas de que Lula era o chefe do petrolão – E DE QUE RECEBEU PROPINA DAS EMPREITEIRAS, POR MEIO DO SÍTIO EM ATIBAIA E DO TRÍPLEX EM GUARUJÁ. O conjunto de evidências é tamanho que eles abdicam até de novas informações provenientes de delações premiadas.

Os investigadores estão irritados com as seguidas tentativas de Lula de INTIMIDÁ-LOS. Mas não está previsto, por enquanto, pedido de prisão contra o ex-presidente. Ao menos contra ele. Será a terceira denúncia do Ministério Público contra Lula. A primeira diz respeito à tentativa de Lula silenciar o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró para que ele não desse informações sobre o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do petista. E a segunda denúncia, também já aceita na primeira instância, diz respeito ao tríplex do Guarujá. - A imagem e a manchete não fazem parte do texto original -


Nenhum comentário:

Postar um comentário