quarta-feira, 2 de agosto de 2017

ESTRATÉGIA DO PT É SALVAR TEMER, PARA DEPOIS ALEGAR QUE SERÁ “INJUSTIÇA” PUNIR LULA



 

Carlos Newton



As lideranças da oposição se reuniram nesta terça-feira (dia 1º), para traçar uma estratégia comum na votação da denúncia criminal contra o presidente Michel Temer, mas o resultado foi decepcionante. Ao invés de não garantir quorum em hipótese alguma, decidiram tentar empurrar a votação da denúncia para o período da noite. Ou seja, a preocupação maior é de que haja maior audiência na televisão quando os deputados estiverem votando.

EFEITO CONTRÁRIO  Sinceramente, é uma estratégia infantil. Para a oposição deveria existir apenas um posicionamento – boicotar ao máximo o quorum, para que a base aliada não consiga reunir a maioria de dois terços (342 votos), e o assunto ficar se arrastando na pauta, enquanto surgem mais provas contra Temer.



Mas na política, as aparências sempre enganam. O PT e seus aliados simulam estar a favor da abertura do processo contra o presidente Temer, mas na realidade estão torcendo para que ele consiga se safar. Justamente por isso, passaram os últimos dias bolando uma maneira de contribuir para a impunidade do sucessor de Dilma Rousseff.

PLANO ARDILOSO  A estratégia do PT e de seus aliados é ardilosa. Pretendem fazer discursos devastadores contra Temer e os atuais ocupantes do poder, e depois votar contra ele “em nome da ética, da justiça, da família, dos netinhos”, como sempre acontece. Vão disfarçar bastante, deixando de dar quorum durante a manhã e a tarde, caso o Planalto realmente não consiga colocar os 342 deputados em plenário (dois terços), para possibilitar a votação da matéria o mais rápido possível.

E somente à noite, quando houver maior número de telespectadores, o PT e seus aliados então pretendem dar o ar de sua graça para garantir o quorum necessário à votação, que já se sabe será favorável a Temer.

LULA INJUSTIÇADO  A partir da votação, o discurso comum será de que, se um governante flagrantemente corrupto como Michel Temer pode ser preservado de responder por seus crimes, por que o ex-presidente Lula mereceria ser condenado a nove anos e meio de prisão apenas por ter recebido de presente um apartamento onde jamais morou e que nunca esteve registrado no nome dele?



Realmente, a justificativa faz sentido. Os crimes de Temer são aparentemente mais graves do que os cometidos por Lula, que nunca se deixou gravar fazendo acertos com empresário “bandido notório” ou “meliante”.



E assim o PT e seus seguidores se beneficiam duplamente – além de ganhar visibilidade batendo à vontade em Temer e na base aliada, passam a ter uma boa desculpa para alegar que Lula sofre perseguição política, pois já é réu em três ações criminais, enquanto Temer e os tenebrosos caciques do PMDB continuam inalcançáveis.

NA ONDA DO PT  Nesta terça-feira, 14 deputados participaram da reunião das lideranças oposicionistas. Além do líder da Minoria, José Guimarães (PT-CE), estiveram presentes os líderes do PT, Carlos Zarattini (SP); do PSOL, Glauber Braga (RJ) e do PC do B, Alice Portugal (BA). Também foram ao encontro parlamentares do PDT, Rede e PSB.



Guimarães e Zarattini defenderam ardorosamente o engodo do PT e convenceram os demais líderes. Assim, nesta quarta-feira, a oposição nega quorum de manhã e à tarde, mas à noite comparece em peso, para garantir quorum e assegurar a impunidade de Temer, que servirá para fortalecer a defesa de Lula.

“Não é razoável nós votarmos uma questão tão importante como essa sem a sociedade acompanhar. O Brasil todo vai acompanhar o voto de cada um de nós aqui no plenário. Votar à noite é fundamental para nós, para que a sociedade acompanhe. O trabalhador precisa acompanhar essa votação”, disse o líder da minoria, José Guimarães (PT-CE), ao justificar a presença da oposição em plenário.

Um comentário:

pvnam disse...

O contribuinte preguiçoso é o culpado!
.
O CONTRIBUINTE TEM DEIXAR DE SER PREGUIÇOSO!
.
Leia-se, DEMOCRACIA SEMI-DIRECTA: isto é, votar em políticos não é (não pode ser) passar um cheque em branco... isto é, ou seja, os políticos e os lobbys pró-despesa poderão discutir à vontade a utilização de dinheiros públicos... só que depois... a 'coisa' terá que passar pelo crivo de quem paga (vulgo contribuinte).
-» Explicando melhor, em vez de ficar à espera que apareça um político/governo 'resolve tudo e mais alguma coisa'... o contribuinte deve, isso sim, é reivindicar que os políticos apresentem as suas mais variadas ideias de governação caso a caso, situação a situação, (e respectivas consequências)... de forma a que... o contribuinte/consumidor esteja dotado de um elevado poder negocial!!!
-» Dito de outra maneira: são necessários mais e melhores canais de transparência!
[mestres/elite em economia já 'enfiaram' trapalhadas financeiras monumentais... quem paga, vulgo contribuinte, não pode deixar de ter uma palavra a dizer!]
.
Exemplo:
Todos os gastos do Estado [despesas públicas superiores, por exemplo a 1 milhão (nota: para que o contribuinte não seja atafulhado com casos-bagatela)], e que não sejam considerados de «Prioridade Absoluta» [nota: a definir...], devem estar disponíveis para ser vetados durante 96 horas pelos contribuintes na internet num "Portal dos Referendos"... aonde qualquer cidadão maior de idade poderá entrar e participar.
-» Para vetar [ou reactivar] um gasto do Estado deverão ser necessários 100 mil votos [ou múltiplos: 200 mil, 300 mil, etc] de contribuintes.
{ver blog « http://fimcidadaniainfantil.blogspot.pt/ »}
.
Uma nota: a Democracia Directa não tem interesse - serve é para atafulhar o contribuinte com casos-bagatela.