sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

DONALD TRUMP TOMA POSSE HOJE COMO O 45º PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA


Aluizio Amorim
Na foto acima, o presidente eleito Donald Trump saúda Lincoln com sua esposa Melania Trump no momento em que chegam, na tarde de ontem, para o concerto pré-Inaugural "Faça a América Grande novamente! Welcome Celebration" no Lincoln Memorial em Washington, quinta-feira. Esse evento foi um dos atos que antecedeu a cerimonia de posse que se realiza nesta sexta-feira em Washington, DC.
Trump e sua esposa Melania na foto acima fazem uma reverência especial à memória de do Presidente Abraham Lincoln que entrou para a história dos Estados Unidos. Dentre suas ações liderou o país de forma bem sucedida durante sua maior crise interna, a Guerra Civil Americana, preservando a União e abolindo a escravidão, fortalecendo o governo nacional e modernizando a economia. Criado em uma família carente na fronteira oeste, Lincoln foi autodidata, se tornou mais tarde um advogado. Foi eleito presidente pelo Partido Republicano. Posteriormente foi assassinado.
Por isso Lincoln é reverenciado com um Memorial em Washington, local escolhido por Donald Trump para o evento pré-inaugural da solenidade de posse que ocorre nesta sexta-feira.
Praticamente a totalidade dos veículos da grande mídia continuam escamoteando as informações relevantes da posse do presidente eleito Donald Trump em ato que ocorre nesta sexta-feira. E como noticiei e comentei em postagem nesta quinta-feira, a grande mídia americana faz de tudo para insuflar atos de protesto contra Trump. A CNN chegou ao cúmulo de veicular uma matéria instigando o assassinato de Trump, afirmando que se tal acontecesse Obama nomearia um sucessor. 
Me dei ao trabalho de vasculhar os sites noticiosos. Dentre eles o site Breitbart traz um excelente material informativo do que aconteceu nesta quinta-feira e o que vai rolar nesta sexta-feira. Há inúmeros vídeos, fotos e informações, inclusive vídeos de manifestações esquerdistas. Pelo que se nota, são arruaceiros iguais àqueles que operam no Brasil. Coisa pequena e que é ampliada pelo jornalismo “fake news” da grande mídia. Um troço vergonhoso. Pena que o site é em inglês mas tem o recurso de tradutores online que podem ajudar os leitores.
Passei praticamente o dia inteiro nesta quinta-feira zapeando pela internet em busca de informações relevantes. Mas apenas os sites conservadores americanos apresentam um material jornalístico confiável. Com a internet é possível, portanto, furar o bloqueio da grande mídia. A totalidade dos jornalistas dos grandes veículos são agentes do esquerdismo. E vão além disso. Em alguns momentos se tornam ativistas e agitadores, como ilustra o caso ocorrido com a CNN.
Fico grato aos leitores que, afinal, são também parceiros nessa empreitada em busca da verdade com a finalidade de contribuir para mundo melhor e, sobretudo, com mais segurança e mais oportunidades de uma vida mais tranquila para todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário