sexta-feira, 7 de julho de 2017

PSDB ESTÁ BOTANDO NO FOPA DE MICHEL TEMER SEM CUSPE E SEM VASELINA...




Reinaldo Azevedo

Nenhum partido exerce um papel tão pusilânime e asqueroso na crise que aí está como o PSDB. Ignoro que tenha havido algo similar na história. Nem os golpistas silenciosos do antigo PSD se equiparam. Tornou-se mera correia de transmissão das vozes que defendem abertamente um “by pass” no regime democrático e no Poder Judiciário. A propósito: depois de vomitar ontem impropérios totalitários na GloboNews, Rodrigo Janot dava há pouco plantão no QG do Movimento Derruba Temer: a Rede Globo. Na prática, pregava a deposição do presidente no “Jornal Nacional”. O país está indo para o buraco. Será preciso fazer, no tempo certo, as devidas atribuições de responsabilidades.



Volto ao PSDB. de Tasso Jereissati, o presidente interino do partido, que teve participação modestíssima no impeachment de Dilma — ou alguém o viu a incendiar os corações e as mentes por aí, como diria aquele fanático do clichê? —, agora se tornou um agente escancarado da deposição do presidente. E, ora vejam, ele deposita o futuro do Brasil na mão de um outro bandido: Eduardo Cunha! Joesley Batista já não lhe basta!

A coluna de Mônica Bergamo, na Folha, publica que o presidente é um dos alvos da delação de Cunha. Ora, não me digam… Vocês esperavam o quê? Depois de tudo o que há contra o ex-deputado; depois das condenações em curso, o que é que lhe pediria o Ministério Público Federal? Nada menos do que o que foi pedido a Joesley Batista: a cabeça presidencial. Só essa mercadoria seria grande o bastante para o tamanho do gigante criminoso, não é?

Segundo Tasso, se Cunha acusar Temer, aí a coisa está acabada. Entenderam? Aquele monumento moral decide agora ao menos quem não é presidente do Brasil.

A situação é de tal sorte absurda que, saibam, na petição inicial em que pede a Edson Fachin que autorize procedimentos para investigar o presidente, o procurador-geral informa que não há crimes anteriores — do futuro investigado: Temer — e que as diligências e ações solicitadas visam a evitar crimes futuros. Vale dizer: Janot pediu a Fachin um procedimento de exceção para que ele pudesse fabricar, em sentido literal, as provas do mal que ainda seria cometido. E sabemos hoje que um advogado de Joesley teve aula de delação 15 dias antes de esse patriota contumaz gravar a conversa com o presidente. O nome daquilo? PROVA ILÍCITA!

Mas volto. Notem: Joesley confessou 245 crimes. Ainda que verdadeiros fossem, quantos estão relacionados a Temer? Não obstante, o presidente está com a cabeça a prêmio e, a depender do andar da carruagem, ela rolará no patíbulo, E LULA, O CHEFÃO DO PARTIDO QUE COMANDOU O MENSALÃO E O PETROLÃO, PODE VOLTAR À PRESIDÊNCIA. Quanto a Joesley, bem…

Quando afirmei, no fim de janeiro e início de fevereiro, que a tanto nos conduziriam ainda a Lava Jato e a direita xucra, recebi o quê? Xingamentos, demonização, patrulha… Chegaram a me acusar até de… “petralha”, usando contra mim a palavra que criei. E, por óbvio, eu denunciava um caminho estúpido, que acabaria conduzindo, alertava, para a RESSUSCITAÇÃO DA ESQUERDA. E ELA ESTÁ AÍ, RESSUSCITADA. E PELAS MÃOS DO MPF E DA DIREITA XUCRA.

O ódio a mim foi tal que resolveram — não sei se PF, MPF ou ambos —, em meio a mais de duas mil gravações, pinçar uma conversa minha com Andrea Neves, minha fonte. E o que havia lá? Nada! E até os inimigos tiveram de reconhecer. O objetivo era me tirar do debate. O efeito foi contrário. Meu blog continua firme e forte, como se vê. Falava por uma hora do rádio; agora, tenho 20 minutos a mais, na BandNews FM, entre 18h e 19h20. Por enquanto. Não reclamo, é claro! Até porque, objetivamente, trabalho em melhores condições. Mas sei bem o que passei. E irei até o fim para que os responsáveis por aquelas aflições paguem — e caro! — por seus crimes. Também pelos crimes morais e éticos.

Pior: Tasso está usando com Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara, o canto da sereia, que ou arrasta para os “pélagos profundos” os que se deixam seduzir ou os sequestra. Diz o tucano que Maia pode ser o presidente da República. É mesmo? E o deputado articularia sua candidatura estando no comando da Câmara, é isso? Presidindo a Casa de um dos Poderes, ele se apresentaria para presidir o outro? Teria de renunciar ao comando da Casa? Afastar-se apenas? Mas quem levaria a sério tal afastamento?.

Mais: como Tasso fará para evitar o movimento em favor da antecipação de eleições? Botará as, digamos, massas tucanas nas ruas?

A denúncia de Janot é o que se viu. É fraca! Achar que, a esta altura, eventuais palavras de Cunha contra o presidente tenham alguma credibilidade corresponde a coonestar esse misto de Estado Policial e pantomima em que o MPF transformou o país. Se não se derruba Temer com uma flecha, tenta-se com outra. E mais uma. E depois mais outra.

Uma pessoa aplaude o espetáculo de pé: LULA!  Sim, seu partido sofreu bastante. Mas passou. Janot não se esqueceu, quero crer, de ser grato. Afinal, como ignorar aquele telefonema do ex-presidente a Sigmaringa Seixas, em que informa que o governo, o seu governo, usou métodos “não-formais” para fazer de Janot o procurador-geral? Ou, notou o petista, o hoje chefe do MPF teria tomado caracu. CUIDADO, “COMPANHEIROS” DA DIREITA! OLHEM QUE, ANTES DE LULA SER PRESO AMANHÃ, HÁ O RISCO DE ELE SER ELEITO AMANHÃ. QUE GRANDE ARTE, NÃO? – a manchete não faz parte do texto original -






Nenhum comentário:

Postar um comentário