ESCOLA PROFISSIONALIZANTE SANTA BÁRBARA: EM ARAPIRACA e ARACAJU VIROU FACULDADE"""

ESCOLA PROFISSIONALIZANTE SANTA BÁRBARA: EM  ARAPIRACA e ARACAJU VIROU FACULDADE"""

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

O BRASIL NÃO TEM OPOSIÇÃO PARA COMBATER O BANDO DE BANDIDOS BARBUDOS DO PT QUE CRIOU UMA SOFISTICADA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA. O PSDB DO AÉCIO FAZ PARTE DA DIREITONA SAFADA...


 


A OPOSIÇÃO AINDA NÃO SE POSICIONOU COM VIGOR E INDIGNAÇÃO. É MUITO COMODISTA. É PRECISO REAGIR BRAVAMENTE, COESA E ORQUESTRADA. OS PARTIDOS DE OPOSIÇÃO DEVERIAM SE SOMAR EM TORNO DO MESMO OBJETIVO E AGIR. NÃO ESMORECER, COMO ESTAMOS VENDO. É PRECISO QUE A OPOSIÇÃO SE FAÇA OUVIR DE MODO ESTRIDENTE. “BUTAR” PRA LASCAR A TAMPA DO TABAQUEIRO!!!

 

As redes sociais deveriam ser proibidas para políticos da Oposição, pelo menos em momentos como estes. O ESCÂNDALO DA PETROBRAS assumiu proporções absurdas, com a revelação de que um escritoriozinho laranja comandou superfaturamento de bilhões. Não dá mais pra tuitar, facebuquear, uatizapear e youtubear. É preciso gerar fatos novos, para que o povo e até mesmo a Imprensa tenham noção da gravidade do que está acontecendo no país. A Oposição precisa inovar.Os ministros começaram a trabalhar em Brasília e a Oposição não tem direito de continuar na praia ou na fazenda ou numa casinha de sapê. NOS FOI PROMETIDO UM GOVERNO PARALELO. QUEREMOS. Queremos que a Oposição chame uma coletiva com a Imprensa internacional onde seja entregue o relatório paralelo da CPI em INGLÊS, ESPANHOL E ALEMÃO. Queremos que a Oposição entregue ao país uma proposta de intervenção na Petrobras, porque nem Dilma nem ninguém tem mais condições de gerir a empresa. Queremos que a Oposição visite oficialmente todos os órgãos envolvidos nas investigações: TCU, CGU, PGR, STF e PF, exigindo investigações. Queremos uma representação da Oposição mostrando ao país que pode propor soluções para este momento de crise. Queremos a Oposição em Brasília. Queremos a Oposição na BOLSA DE NEW YORK mostrando a real situação das investigações para os investidores internacionais. Queremos a Oposição em Davos. Senhores senadores e deputados, se preciso for, subam a rampa do Planalto, batam na porta e exijam um audiência com Dilma. Ela é a presidente da República. Entreguem a ela uma solução para a Petrobras. Constranjam a Presidente da República! Constranjam este governo corrupto! Sabemos que a Oposição existe, atuou e tem cumprido o seu papel. Só que o papel mudou. É outro papel. Não é mais o velho papel. O Brasil precisa e agradece (Texto gentilmente roubado lá no Blog do Coronel. – As manchetes e as imagens não fazem parte do texto original).


PITACO DO BLOG CHUMBO GROSSO: - COM EXCEÇÕES DO CANDIDATO A VICE, O  TUCANO, ALOÍSIO NUNES E O DEPUTADO FEDERAL JARBAS VASCONCELOS, ESSA OPOSIÇÃO É UMA MERDA!!! O SEBOSO DE CAETÉS, QUE É O ADESTRADOR PERSONAL TRAINNING OFICIAL DA ANTA TONTA PINTA E BORDA COM ESSA DIREITONA SAFADA E ELES NÃO REAGEM NEM A PAU. TUDO COM O RABO PRESO, TAMBÉM, FEITO O PT!!! PÔ, QUE DROGA!!! FAZEM 13  ANOS QUE ESSA BANDALHEIRA É ESFREGADA NA CARA DOS BRASILEIROS. QUE POVO É ESSE; QUE NAÇÃO É ESSA, QUE PAÍS É ESSE QUE PERDEU O OLFATO, O NOJO E OS REFERENCIAIS DA DIGNIDADE?!?!?! A VACA TERRORISTA DA DILMA SEMPRE DIZ QUE SE ORGULHA DO SEU PASSADO. MAS, SE RECUSA OU EVITA COMENTÁ-LO. PORÉM, TAÍ, A HISTÓRIA QUE NÃO NOS DEIXA MENTIR. NA SUA ATIVIDADE TERRORISTA A ESTELA OU WANDA E HOJE A DILMA CORAÇÃO VALENTE & NAZICOMUNOPETRALHA SE ORGULHAVA DE VOMITAR A SEGUINTE BABOSEIRA: “EU SOU SUBVERSIVA!!! FALEM, PODEM DIZER, NÃO ME IMPORTO: EU SOU SUBVERSIVA!!! EU QUERO É VIRAR ESSE SISTEMA DE CABEÇA PARA BAIXO”. VIROU: DO BOLSO PRA DENTRO, NUNCA NA HISTÓRIA DESSE PAÍS SE ROUBOU TANTO!!!
 
 
 
 

VEM AÍ A LEI DE IMPRENSA. AO PT SÓ INTERESSA OS BLOGS SUJOS E OS JORNALISTAS VENDIDOS...

 image
Antes de sentar na cadeira, pois ainda estava de pé para os discursos de praxe, o primeiro ato de Rick Berzoini, segundos após a transferência de cargo no Ministério das Comunicações, já mandou na lata dos brasileiros uma mensagem que não se preocupou em tornar nem um pouquinho subliminar. 
 
Sem o menor cuidado com o que possam pensar as ABIs e ANJs da vida sapecou que foi colocado no cargo pois o regoverno vai tentar mais uma vez implementar seu projeto de censura da imprensa. Como dizia a regovernANTA na campanha, Governo Novo Ideias Novas. O monstrengo será chamado agora de Regulação Econômica da Mídia.
 
Como um dos amarra-cachorro favoritos do 9 dedos, Berzô vem dos movimentos sindicais bancários, foi presidente do PT e é conhecido na Câmara dos Deputados pelo jeitão de feitor e pela postura radical com que se posiciona. O carequinha esposo da Barbie do Paraguai não era muito adepto da censura e Berzô assume a cadeira pra CHUTAR O BALDE.
Nas palavras do bonitão, “O Poder Executivo tem que fomentar a discussão sobre o tema Mídia. Todos os setores da economia que têm grande impacto social e econômico são regulamentados, por que não a mídia", justificou. 
Fica claro que agora, o caminho será trabalhar sob a bandeira "regulação econômica", remetendo o debate ao cerne da questão concessões públicas.
Berzô disse que chamará empresários, sindicalistas e representantes de movimentos sociais para discutir a proposta que o Executivo desenvolverá e apresentará para votação no Congresso. Embutido no âmago do projeto está a perigosíssima REGULAÇÃO DE CONTEÚDO, o grande sonho do PT.
notória a posição do PT, para quem a imprensa livre é tratada como oposição, se publicar qualquer coisa contra eles. Aos acólitos e alugados sustentados pelas verbas federais é dado o direito de escrever o que bem entender sobre qualquer um e sem provar porra nenhuma.  A maior arma que dispões, portanto, é a distribuição da receita publicitária aos veículos de informação, caminho que será o que, no futuro, permitirá o controle indireto do conteúdo pelo governo.
A regovernANTA teme esta ambição do PT. Ela sabe que vai dar merda. Até ficou longe do projeto de CENSURA DA IMPRENSA que vem rolando desde que 9 dedos era o presidente. Na época, o maior defensor da ideia era o glorioso Franklin Martins, respeitável ex-sequestrador e um dos responsáveis pelos mais intensos ataques com baixaria nas redes sociais durante a campanha da Napoleoa.
mais recentemente, sob intensa pressão do povo da estrelinha, deelma já admite que "pretende abrir um processo de discussão social sobre a regulação econômica da imprensa". Pelo que falou Berzô, se houver alguma consulta a alguma josta, a parte da sociedade a ser ouvida se limitará aos sindicalistas e movimentos sociais aliados do PT. ATENTOS FIQUEMOS PORTANTO...
 
@@@Este texto foi gentilmente roubado lá do Blog Tribo dos Manaós. - A manchete não faz parte do texto original.
 
 

LULA DEU ORDEM PARA A PETROBRAS DISTRIBUIR DINHEIRO A “FOLE” PARA AS ESCOLAS DE SAMBA DO RIO DE JANEIRO





 


QUALQUER BRASILEIRO DE JUÍZO TORCE ARDENTEMENTE PELA SAÚDE DO LULA. PELO MENOS ATÉ QUE O SEBOSO TENHA CUMPRIDO UM SEXTO DA PENA QUE RECEBER.  A HORA DESTE VELHACO VAI CHEGAR. É SÓ UMA QUESTÃO DE TEMPO



Por Juliano Basile
 
 
A Petrobras fez patrocínios para o carnaval carioca, em 2008, atendendo a ordens do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que levaram a prejuízos de milhões de reais. Segundo depoimento de Geovane de Morais, ex-gerente da área de Comunicação do Abastecimento da estatal, o então presidente determinou a Paulo Roberto Costa que desse R$ 1 milhão para cada uma das 12 escolas de samba do Rio de Janeiro. A verba ultrapassou os limites previstos, a liberação foi feita sem controle dos gastos e resultou em danos financeiros à empresa.
 
Geovane, então militante do PT da Bahia, foi demitido em 2009, após a constatação das irregularidades, mas permaneceu na Petrobras até agosto de 2013 porque a companhia considerou que ele estava em licença médica e não poderia ser afastado.
 
Em nota ao Valor, o Instituto Lula informou que a fiscalização do patrocínio cabe à Petrobras. Presidente da estatal na época, José Sérgio Gabrielli disse que houve apuração interna dos desvios e a demissão do gerente.
 
As informações sobre os prejuízos estão no depoimento de 13 de março de 2009 à Comissão Interna de Apuração de desvios na Comunicação do Abastecimento. Geovane falou sobre outras fraudes em patrocínios envolvendo comunidades carentes, como a favela da Rocinha, e campanhas  nstitucionais, como combate à dengue e paz no trânsito. No relatório da comissão há mais de 80 páginas sobre os desvios na área de Comunicação mas, o depoimento de Geovane foi reduzido a termo, ou seja, foi editado e subtraido dos nomes de políticos e autoridades. Já na íntegra do áudio a que o Valor teve acesso Lula é citado várias vezes, ao longo de mais de quatro horas de gravações, como a pessoa que determinou a realização do patrocínio que, em seguida, foi considerado irregular pela comissão. Geovane afirmou que o objetivo da Petrobras, na época, foi acobertar as ações de patrocínios que levaram a um rombo de mais R$ 58 milhões pagos a serviços não prestados pela comunicação em 2008. Houve ainda R$ 44 milhões gastos com notas duplicadas e outros pagamentos que mesmo os integrantes da comissão tiveram dificuldades em verificar. Ao todo, as estimativas de desvios do relatório alcançaram R$ 151 milhões.
 
Ao patrocinar o carnaval de 2008, a Petrobras informou que arcou com R$ 12 milhões com o objetivo de ajudar as comunidades das 12 escolas de samba. Mas o valor foi superior a essa quantia. Foram gastos R$ 4,7 milhões num contrato para a organização de dois camarotes - um para a Petrobras e outro para a Diretoria de Abastecimento, então comandada por Paulo Roberto Costa.
"Em 10 de janeiro de 2008, o diretor Paulo Roberto chama eu (sic), a Carmen [Swire, na época, gerente-geral do Abastecimento] e a Venina [Velosa da Fonseca, então gerente executiva] na sala dele e disse que o Lula disse que era para dar R$ 1 milhão para cada escola", afirmou Geovane. O problema, segundo ele, foi que o carnaval daquele ano começaria em 2 de fevereiro e não havia tempo para fazer licitações. "Faltavam 15 dias e, em 15 dias, você não contrata nem licita muito menos numa condição dessas. Você não vai licitar espaço da Liesa", continuou, referindo-se à Liga Independente das Escolas de Samba.
 
A área técnica da Petrobras respondeu que não havia como atender ao pedido do presidente dado o curto espaço de tempo. A questão foi parar na Secretaria de Comunicação (Secom) do Palácio do Planalto de onde voltou com uma ordem para que fosse feito o patrocínio às escolas, pois "o presidente quer porque quer", contou.
 
Além do tempo, havia outro problema. A área de comunicação institucional da Petrobras não tinha autorização para fazer patrocínio de carnaval. A solução, segundo Geovane, foi "patrocinar o samba como patrimônio imaterial do Brasil". Ao todo, foram gastos bem mais do que os R$ 12 milhões prometidos às escolas de samba. Houve custos extras para os camarotes, contratados na última hora, para as chamadas "ações de relacionamento" em que a companhia leva autoridades para eventos e outros repasses às escolas que a comissão de apuração teve dificuldades de identificar dada a informalidade das negociações. A cota da Vila Isabel, por exemplo, teria subido para R$ 1,2 milhão. "Era orientação da Casa Civil apoiar o carnaval da Vila Isabel", disse Geovane.
 
Questionado se outras gerentes do Abastecimento, como Venina e Carmen, estavam conscientes dos prejuízos com o patrocínio, Geovane respondeu: "Não. Que eu sabia, não. Isso foi tratado o seguinte: o Lula mandou fazer. São R$ 12 milhões de patrocínio e vocês vão sentar e articular". Ele relatou que ninguém queria aparecer no contrato de R$ 4,7 milhões com a Liesa "para fazer festa e camarote". "Isso com certeza seria crise institucional", afirmou. Por isso, o contrato foi acobertado. "No carnaval, o objetivo era mesmo esconder o boi para ninguém ver", admitiu.
 
Um dos cinco integrantes da comissão perguntou se o ex-gerente não deveria ter pedido autorização por escrito para fazer o patrocínio. Geovane respondeu que assumiu o risco sozinho, mas reclamou que, além de Paulo Roberto, Graça Foster, a atual presidente da Petrobras, e outros diretores participaram do carnaval. "Toda a diretoria estava lá. Há fotos deles. Agora, ninguém quer aparecer. Mas eles levaram as suas famílias, pularam, desfilaram. Alguns levaram 20, 40 membros de suas famílias. Só tinham vacas gordas. Mas quem está pagando a conta todinha, agora, sou eu." Ele relatou que recebeu listas imensas de autoridades que queriam participar de corridas da Fórmula 1 e que a Diretoria de Abastecimento deveria assumir os custos. "Me dão uma relação imensa com gente da Casa Civil, com gente do arco da velha, com passagens, com gente do governo da Bahia, do governo de São Paulo, com assessora do Lula. Disseram que isso era da conta do Abast [sigla para a Diretoria de Abastecimento], que o Abast assumisse."
 
Um integrante da comissão perguntou qual foi o interesse do presidente da República em patrocinar o carnaval. "Pressão dos bicheiros", respondeu Geovane. "O presidente da Portela foi falar com os 11 presidentes [das escolas] e pressionaram muito o Lula. E tinha a questão política e eleitoral do Sérgio Cabral. Eles pressionaram o Lula e ele foi obrigado a liberar."
 
Lula anunciou o apoio às escolas após uma reunião com Cabral e com o então ministro da Cultura, Gilberto Gil, em 8 de dezembro de 2007. Na época, eles deram entrevistas dizendo que o objetivo seria ajudar as comunidades carentes das escolas do Rio e apoiar o carnaval. Mas o depoimento de Geovane e o relatório da comissão mostram que o patrocínio foi inserido dentro de um esquema de desvio de verbas dentro da Petrobras. O ex-gerente afirmou que a maioria dos serviços prestados pela comunicação foi feita sem o controle das contrapartidas e muitos pedidos de patrocínios foram aceitos por virem com uma "orientação de cima". "Na maioria das áreas, os pedidos eram informais. Vinham por diferentes canais. Às vezes, você fazia uma coisa e vinha uma ordem de cima para fazer outra", contou.
 
"A informalidade chegava, às vezes, a tal ponto de termos pressão externa, inclusive de lobistas." Como exemplo, ele citou um patrocínio para corridas da Fórmula Indy. A Petrobras recebeu uma proposta para pagar US$ 13,8 milhões a uma empresa que faria ações de marketing na Indy. Segundo Geovane, houve autorização de Paulo Roberto Costa para disponibilizar verbas ao evento, mas a área técnica da companhia negou sob a alegação de que a estatal só patrocina esportes motorizados quando há o uso de suas tecnologias, o que não ocorria na Indy. "Aí, o cara [lobista] continuou na pressão. Foi a Brasília e pressionou, falou com gente importante e voltou. Pressionou Paulo Roberto dia e noite", continuou Geovane. "Mas ele falava em nome de quem? Se ele ligasse para mim, eu mandava plantar banana, mas, talvez, ele estivesse representando outros interesses", questionou um dos integrantes da comissão. "Exatamente. Outras pessoas que podiam dar um breque nele e não davam. Ele ia lá e falava com o Paulo Roberto", respondeu Geovane. A comissão insistiu, perguntando novamente se o lobista falava em nome de alguma empresa. "O nome que ele trazia era Foster", completou o ex-gerente, sem dar maiores explicações.
 
Em outro trecho do depoimento, os integrantes da comissão perguntaram se essa empresa com o nome Foster está ligada a alguém da Petrobras. "Eu não sei te precisar", respondeu Geovane. No relatório, a comissão não apontou irregularidades à Graça Foster nem à empresa de seu marido. Em nota, a Petrobras informou que a menção ao nome "Foster" diz respeito a uma empresa do Grupo Muranno, que teria promovido ações da Formula Indy para a comunicasção do abastecimento em 2008. A estatal também acrescentou que "nada há de irregular" na participação de membros da diretoria nos eventos carnavalescos, pois faz parte do relacionamento da empresa com seu público de interesse.
 
No caso da Fórmula Indy, como não havia produto da Petrobras nas cinco corridas patrocinadas, em 2008, a saída foi caracterizar a verba como "ação de relacionamento e não de patrocínio de marca". Para tanto, a comunicação levou os pilotos brasileiros de destaque na competição - Tony Kanaan e Hélio Castro Neves - para dentro do camarote da companhia "para eles falarem do etanol". De acordo com o depoimento, sem saber das irregularidades, ambos os pilotos acabaram participando de uma fraude da companhia.
 
Geovane disse que vários patrocínios caíam na informalidade. "Quando você vai para o orçamento, ficam achando que eu sou escroto, que combinou R$ 3 milhões ou R$ 4 milhões e deu R$ 7 milhões, R$ 8 milhões. Mas, os pedidos vêm do formal ao informal. Às vezes, me pediam no corredor."
Pelas normas internas da Petrobras, a contratação de fornecedores deve ser feita a partir de uma lista previamente definida. Geovane contou que isso não era cumprido. Quando os investigadores da comissão lhe perguntaram o motivo, ele pediu para que o gravador fosse desligado. Nas quatro horas de áudio que o Valor teve acesso, esse mesmo pedido foi feito em outras três ocasiões porque o ex-gerente tinha medo de sofrer retaliações.
 
Um dos relatos de fraudes envolveu a contratação de uma empresa de um chefe de gabinete de um dos secretários da então governadora do Rio Grande do Norte, Vilma Faria. Geovane disse que, após reclamação da governadora pela perda da refinaria do Nordeste, que foi construída em Pernambuco, a Petrobras decidiu patrocinar um circuito cultural em 40 cidades potiguares ao custo de R$ 6 milhões a serem pagos à empresa do chefe de gabinete. O ex-gerente disse que o compromisso foi fechado informalmente. "Foi tudo de boca. Me disseram: 'assine aqui e eu assinei'."
Segundo o depoimento, em patrocínios para jogos de futebol em favelas, não se observava sequer se havia uma faixa ou placa publicitária da estatal. "Na maioria dos patrocínios da Petrobras, você não consegue auditar essa contrapartida. Às vezes, o cara faz um evento e nem botou a sua marca. Ele pegou o seu dinheiro e não fez." Muitos pedidos feitos com interferência política não foram sequer questionados. Como exemplo, Geovane citou R$ 2 milhões despendidos com cartilhas educativas para crianças no trânsito e para o combate à dengue. "Veio de cima e eu não questionei nem disse que não ia fazer."
 
Os pedidos foram tantos que acabaram se transformando numa bola de neve. "Em 2005 e 2006, era briga para ver quem fazia as coisas porque era dinheiro saindo pelo ladrão. Dinheiro não era problema. Desde que desse para eles fazerem com as empresas deles, dava para fazer tudo", disse Geovane, sem especificar quem eram "eles". O gerente admitiu que a companhia passou a utilizar cada vez mais os ZPQSs - sigla da estatal para contratações de pequenos serviços - de modo a camuflar os desvios.
 
Geovane revelou ainda uma quantia utilizada a partir do início do governo Lula que assustou os cinco integrantes da comissão. "Se você olhar bem, é o seguinte: o orçamento da comunicação institucional, em 2002, era de R$ 120 milhões. Na nova gestão, de 2003 para cá, o orçamento passou a ser R$ 1,2 bilhão", afirmou, referindo-se ao ano em que Lula se tornou presidente. "Como é que é? Passou de quanto?", perguntou um integrante da comissão. "Passou de R$ 120 milhões para R$ 1,2 bilhão", disse Geovane. "Foi dez vezes?", questionou uma integrante do órgão de apuração. "Isso ocorreu quando?", insistiu. "De 2003 para cá, aumentou dez vezes", respondeu Geovane.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

CÂNCER DO SEBOSO DE CAETÉS VOLTOU: DESTA VEZ NO PÂNCREAS.


 

 


TOMARA QUE LULA  NÃO MORRA LOGO, AGUENTE FIRME ATÉ SER PRESO. SERIA UMA PENA SE ELE FOSSE PARA OS QUINTOS DOS INFERNOS ANTES DE EXPERIMENTAR AS NOVAS INSTALAÇÕES DA  CADEIA PAPUDA LÁ EM BRASÍLIA...


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva combateu de um ano para cá um novo câncer e o controlou, dizem fontes ligadas ao petista. Lula se curou da doença na laringe, mas foi acometido de um câncer no pâncreas, que teria sido descoberto no início de 2014. O ex-presidente passou a visitar esporadicamente o Hospital Sírio Libanês em São Paulo DURANTE A MADRUGADA, ENTRANDO DE CARRO PELA GARAGEM PRIVATIVA DO CORPO CLÍNICO PARA EVITAR BOATARIA. E tomou um forte medicamento para evitar a quimioterapia.

 

Há dois meses o repórter teve acesso a informações sigilosas sobre o estado de saúde do ex-presidente, e desde então confirmou a informação com quatro fontes distintas, que pediram anonimato – um médico do Sírio, que não compõe a equipe que cuida de Lula; um diretor do PT; um assessor especial do Palácio do Planalto; e um parlamentar amigo de Lula.

 

Segundo a coluna Esplanada, o ex-presidente não faz tratamento intensivo no hospital – onde se curou do primeiro câncer – porque estaria tomando diariamente um MEDICAMENTO IMPORTADO DOS ESTADOS UNIDOS, QUE CUSTA CERCA DE R$ 30 MIL POR MÊS (ainda não comercializado no Brasil). Seria sob o princípio do Bevacizumab, com uma versão mais recente e potente do popular Avastin, que ameniza o quadro clínico e a dor, e evita a quimioterapia.

 

O quadro de saúde impediu Lula de intensificar a agenda de campanha junto à presidente Dilma Rousseff, embora tenha feito visitas a algumas capitais, mas sempre sob orientação e cuidados médicos. A presença do médico Roberto Kalil na festa da vitória de Dilma, no Palácio da Alvorada, onde Lula se encontrava na noite do dia 26 de outubro, não seria mera visita à amiga que também combateu a doença sob os cuidados do mesmo médico de Lula.

 

Questionada há mais de um mês, a assessoria do Instituto Lula, que responde por assuntos pessoais do ex-presidente, NEGOU VEEMENTEMENTE A NOVA DOENÇA, e informou que só se comunicaria oficialmente diante de nota do Hospital Sírio e Libanês. Procurada para uma nota oficial, a assessoria do hospital informou que não vai se pronunciar – e assim não confirmou, MAS TAMBÉM NÃO NEGOU.

 

Neste sábado (3), a Coluna conseguiu contato com mais dois médicos do Sírio. Um repórter colaborador conversou com o médico de Lula, Dr. Roberto Kalil. Indagado sobre a nova doença, ele avisou que não se pronunciaria, e citou o último boletim médico de Lula como o único informe oficial a respeito da saúde do líder petista e paciente.

 

O documento porém não cita novo câncer, e apenas informa que o quadro de Lula é bom. Uma outra fonte ligada ao hospital confirmou as visitas de Lula pela madrugada, e informou que o ex-presidente passará a fazer seus check-ups a cada seis meses a partir de agora (Este texto foi gentilmente roubado lá no Blog Vindo dos Pampas – A manchete e a imagem não fazem parte do texto original).

CINISMO E EMPULHAÇÃO

Por Maria Lucia Victor Barbosa
 
Nada acontece de repente. Tudo é processo. Por isto recordo um fato mal avaliado por analistas políticos e até mesmo desprezado e criticado: as manifestações ocorridas em junho de 2013 em todo Brasil.
Foi algo impressionante e o estopim foi um movimento de poucos jovens inebriados por um esquerdismo mais folclórico do que fundamentado teoricamente. Eles pediam passe livre apesar de andarem de carro. O que daí decorreu nada teve a ver com ônibus de graça, não era liderado por partidos políticos e não possuía característica ideológica. As multidões foram às ruas para manifestar insatisfação com o governo em múltiplos aspectos.
Em seguida, em meio às manifestações pacíficas apareceram os Black Block, horda composta por bandidos, arruaceiros e a garotada que destrói tudo em nome da esquerda, que ataca símbolos do capitalismo como agências de bancos. Aposto que a moçada, como o ditador da Coreia do Norte, adoram ir à Disneylândia ou fazer compras e estudar nos Estados Unidos. Em todo caso, diante da violência plantada estrategicamente as manifestações recuaram. Seria, porém, ingenuidade supor que a insatisfação popular diminuiu.
 
Outro fato significativo foi a estrondosa vaia e o xingamento que a presidente Rousseff recebeu na abertura da Copa. Um vexame pior do que a vaia sofrida por Lula nos jogos Pan-americanos. Esporadicamente ela continuou sendo vaiada em lugares aonde ia levar suas “bondades” de campanha.
 
E veio a campanha. A situação econômica péssima com o Brasil quebrado pela senhora presidente, enquanto eclodia o escândalo da Petrobras, mãe de todos os escândalos já havidos no Brasil depois do mensalão. Mesmo assim, João Santana, o Goebbels do PT, avisou que Rousseff ganharia de lavada no primeiro turno, pois os anões tenderiam ao canibalismo
 
Tal não aconteceu e veio o segundo turno entre Dilma Rousseff e Aécio Neves, depois da destruição moral da candidata Marina Silva. Os canhões petistas, então, se voltaram contra Aécio e foi um festival de acusações, de infâmias, de mentiras. Segundo o PT, Aécio acabaria com a bolsa esmola, os direitos trabalhistas, poria no ministério da Fazenda um monstro chamado Armínio Fraga, jogaria o povo na miséria. Nunca antes nesse país houve uma campanha tão sórdida, tão suja, tão abjeta. Desesperado o PT fez o diabo para não perder o bonde do poder.
Rousseff ganhou por pouco. Por pouco Aécio perdeu em Minas. Lula perdeu feio em São Paulo, seu berço político, assim com Rousseff em Porto Alegre e em Brasília. O PT diminui a bancada na Câmara, perdeu governos em Estados importantes.
 
Há, porém, um fato importante ainda não comentado. De modo inédito em campanhas as pessoas tomaram posição de forma clara e se instalou com firmeza o petismo e o antipetismo. Há uma probabilidade do sentimento antipetista se acentuar diante da inflação crescente, da queda da renda, do desemprego que começa a mostrar suas garras, das contradições do governo Rousseff que já cortou benefícios previdenciários e trabalhistas fazendo o que acusava levianamente seus adversários de fazer caso ganhassem.
 
Finalmente, depois de muitos adiamentos o ministério foi composto. Não passa de um balcão de negociação de votos no Congresso. Longe do mérito e da competência muitos dos nomeados têm folha corrida e não curriculum. O grosso dos agraciados ignora o que fazer no cargo e terá apenas por missão executar o que sua mestra mandar. No meio da chusma aliada uma exceção com base no mérito: Joaquim Levy, originário do governo Fernando Henrique Cardoso, que será o Armínio Fraga da Dilma. Levy tentará tirar a economia do buraco e, assim, preparar a volta de Lula em 2018 numa situação econômica menos caótica. Este, como sempre empoleirado no palanque já se compõe com uma “frente de esquerda” que lhe dará total apoio. No seu próximo governo, provavelmente, o baderneiro Guilherme Boulos, líder do MTST, será um ministro importante ou comandará os conselhos populares.
E veio a posse. Havia militares e militantes. Estes buscados em vários Estados e trazidos em muitos ônibus. Um sanduíche, um refrigerante e as bandeiras vermelhas se agitaram à passagem da reeleita. O povo praticamente esteve ausente da patuscada.
 
Menção especial deve ser feita ao discurso de posse que impressionou pelo cinismo e pela empulhação. Uma ficção de mau gosto sobre o paraíso Brasil, obra do PT onde a pobreza acabou e o pleno emprego deixa a todos imersos em felicidade. Uma dádiva que devemos agradecer de joelhos ao criador e a criatura. Falou-se em misteriosos inimigos externos, em combate à corrupção, etc., até que o delírio oratório culminou no slogan: “Brasil, pátria educadora”. Educadora com Cid Gomes?  Parece piada de salão, como diria o mensaleiro Delúbio Soares. Infelizmente, nunca fomos tão parecidos com uma republiqueta das bananas

domingo, 4 de janeiro de 2015

LAVA-JATO, UM ROMANCE POLICIAL,


POR FAVOR, NÃO PERCA O RODAPÉ. NEM O LEIA ANTES... É A MORAL DA HISTÓRIA.

 

Sérgio Siqueira
 
O Petrolão está pegando fogo. É um incêndio criminoso. A Camargo Corrêa já está negociando um acordo de delação premiada. Agora, não vai dar mais para Dilma Coração Ambivalente e Maria das Graças Poster alegarem que os delatores são ex-dirigentes movidos pelo espírito de revanche.

 

Os “detratores” do discurso de posse da Dilma por Dilma já não são apenas os malfeitores internos; são os tais “detratores externos” que começam a ganhar nome e sobrenome. A menos que Dilma Vana, Lula da Silva, Maria da Graça e seus falcões considerem os empreiteiros “gente da casa”. Aí são animais políticos internos e não externos.

 

E, se assim for, assim é que se descobre, então, que os “detratores externos” da Petrobras não são os jornalistas que noticiam o bunga-bunga da estatal, nem os insurrectos investigadores da Polícia Federal e, muito menos o intimorato e persecutório juiz Sérgio Moro. Os “detratores externos” que Dilma ameaçou são mais da casa, são mais internos do que nunca.

 

E então é chegada a hora de nos dizer logo, dona Dilma Coração Ambivalente: de quem é mesmo, além da senhora, de Graça Poster, de Lula da Silva, dos conselheiros, do PT & Associados e seus falconetes, que a Petrobras tem que se defender?

 

Ah diga logo, dona Dilma Coração Ambivalente; a gente tá se desmanchando de curiosidade.

 

 

RODAPÉ – Não é que a gente queira bancar o detetive, mas para qualquer Sherlock Holmes doméstico, há claras evidências de que, conhecendo como se conhece a vida pregressa do companheiro bom e batuta, Lula da Silva será no fim de tudo o maior delator premiado desse interminável e eletrizante romance policial. E tudo terá um merecido final feliz: “Não fui eu; eles me apunhalaram pelas costas”! E se você duvida, então pergunte pros amiguinhos de infância do Cara, ou para o Romeu Tuma Jr. O pai dele e o futuro delator foram muito ligados.

 

LAVA-JATO, UM ROMANCE POLICIAL,

OU “O MEU PASSADO ME CONDENA”

 
 

POR FAVOR, NÃO PERCA O RODAPÉ. NEM O LEIA ANTES... É A MORAL DA HISTÓRIA.

 

O Petrolão está pegando fogo. É um incêndio criminoso. A Camargo Corrêa já está negociando um acordo de delação premiada. Agora, não vai dar mais para Dilma Coração Ambivalente e Maria das Graças Poster alegarem que os delatores são ex-dirigentes movidos pelo espírito de revanche.

 

Os “detratores” do discurso de posse da Dilma por Dilma já não são apenas os malfeitores internos; são os tais “detratores externos” que começam a ganhar nome e sobrenome. A menos que Dilma Vana, Lula da Silva, Maria da Graça e seus falcões considerem os empreiteiros “gente da casa”. Aí são animais políticos internos e não externos.

 

E, se assim for, assim é que se descobre, então, que os “detratores externos” da Petrobras não são os jornalistas que noticiam o bunga-bunga da estatal, nem os insurrectos investigadores da Polícia Federal e, muito menos o intimorato e persecutório juiz Sérgio Moro. Os “detratores externos” que Dilma ameaçou são mais da casa, são mais internos do que nunca.

 

E então é chegada a hora de nos dizer logo, dona Dilma Coração Ambivalente: de quem é mesmo, além da senhora, de Graça Poster, de Lula da Silva, dos conselheiros, do PT & Associados e seus falconetes, que a Petrobras tem que se defender?

 

Ah diga logo, dona Dilma Coração Ambivalente; a gente tá se desmanchando de curiosidade.

 

 

RODAPÉ – Não é que a gente queira bancar o detetive, mas para qualquer Sherlock Holmes doméstico, há claras evidências de que, conhecendo como se conhece a vida pregressa do companheiro bom e batuta, Lula da Silva será no fim de tudo o maior delator premiado desse interminável e eletrizante romance policial. E tudo terá um merecido final feliz: “Não fui eu; eles me apunhalaram pelas costas”!

 

 

 

 

 

 

 

sábado, 3 de janeiro de 2015

2015 ANO DE MUDANÇAS!!!

c2015-Mudanças-Dilma
2015: ANO DE COMPROMISSOS INTERNACIONAIS DO NOVO MINISTÉRIO DA ANTA.
Ministerio-Dilma
2015: início do último quadriênio de 16 anos perdidos com o PT.
 
 
 
 
Dilma-Ultimo-Quadriênio
O Brasil precisa urgentemente evoluir politicamente e isso começa por uma oposição forte que não tenha medo e que não se acovarde em dizer e mostrar as verdades desta quadrilha de meliantes profissionais.
 
"Nenhuma empresa do mundo, nenhum país tem 40 diretores. É assustadora a foto ridícula de 40 ministros"

Foto-39ministros-Dilma-1jan2015
 

  

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

POSSE DA BI-governANTA DILMA FOI UMA DECEPÇÃO: SÓ TINHA MEIA DÚZIA DE GATO PINGADO


                                                      
  • Sérgio Lima/Folhapress
    Foto aérea feita pelo repórter Sérgio Lima mostra praça dos Três Poderes esvaziada Foto aérea feita pelo repórter Sérgio Lima mostra praça dos Três Poderes esvaziada


Bruno Lupion, Leandro Prazeres e Marina Motomura                                                      
 
Após o PT ter dito que tentaria trazer cerca de 30 mil pessoas para assistir à posse da presidente Dilma Rousseff nesta quinta-feira (1º), uma fotografia panorâmica da praça dos Três Poderes no momento em que Dilma discursava no parlatório mostra que o plano petista não deu certo. O UOL fez uma contagem do número de pessoas presentes no local e constatou que não passavam de 6.000 os que estavam assistindo à presidente falar.
 
A contagem que o UOL fez tomou por base uma foto panorâmica produzida pelo repórter Sérgio Lima, da Folha de S.Paulo, da praça dos Três Poderes. Dentro dos limites da praça havia cerca de 4.200 pessoas. Na área lateral a contagem não foi possível devido à copa das árvores, mas a reportagem do UOL estava presente e constatou que havia visivelmente menos da metade das pessoas nesse local em relação ao que havia na praça. Numa estimativa generosa, o público total do evento ficou em torno de 6.000 pessoas no momento do discurso no parlatório.
 
A Polícia Militar do Distrito Federal tem um cálculo diferente. Segundo a PM, cerca de 40 mil pessoas passaram pela Esplanada dos Ministérios. De acordo com a corporação, esse público foi reduzido a 20 mil pessoas na praça dos Três Poderes no final da tarde, durante o pronunciamento da presidente. Questionada pelo UOL sobre a discrepância dos números após a contagem, a PM não havia respondido até a publicação deste texto.
Como comparação, em 2003, a posse de Luiz Inácio Lula da Silva teve 71 mil pessoas presentes. Quatro anos depois, em janeiro de 2007, o público foi de 10 mil pessoas. E, em 2011, quando Dilma assumiu seu primeiro mandato, havia 30 mil pessoas na festa.
Para o líder do PT na Câmara, Vicentinho (PT-SP), a baixa adesão dos militantes à festa de posse de Dilma Rousseff se deu por uma conjunção de dois fatores: a data escolhida para a posse e a ampla cobertura da mídia.

"Eu defendo que posse no dia 1º não é uma coisa boa. Precisam mudar essa data. Quem vem de longe acaba passando o Réveillon na estrada. É muito amor, viu? Além disso, muita gente não veio para acompanhar a cerimônia em casa, pela TV, internet, rádio", disse o líder
(A manchete não faz parte do texto original).

EM FLORIANÓPOLIS UM BALÃO GIGANTE ILUMINA O CÉU E ADVERTE: 'PETROLÃO: #ELA SABIA!'


 
 
Aluízio Amorim
 
Enquanto Dilma, Lula e seus sequazes trocavam brindes no convescote petista que marcou a posse da Dilma, o Movimento Brasil Livre, seção de Florianópolis, comandava um protesto muito criativo: um enorme balão, como mostra a foto acima, foi lançado desde a Praia de Jurerê.
A frase inscrita no balão alude ao famigerado escândalo da roubalheira na Petrobras que envolve o PT. O balão deveria subir ao céu de Florianópolis às 17 horas, mas o mau tempo obrigou os organizadores a fazer o lançamento às 20 horas. O Movimento Brasil Livre promete nesta sexta-feira um repeteco do protesto.
Cumpre notar que a ideia é ótima, pois alcançou um grande e diversificado público, já que as praias do Norte da Ilha estão repletas de turistas de todos os quadrantes do Brasil. Além disso, é uma manifestação inteligente que não repete passeatas na hora do rush que impedem o fluxo de veículos infernizando a vida das pessoas.
Ao mesmo tempo em outras cidades e capitais brasileiras o Movimento Brasil Livre também realizou atos semelhantes. Em São Paulo, por exemplo, um velho automóvel conversível circulou pela avenida Paulista com personagens a caráter simulando o desfile da Dilma no automóvel presidencial em Brasília.
Já no Rio de Janeiro os manifestantes utilizaram um avião puxando uma faixa: Petrolão #Ela Sabia!

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

O AGRESTE MERIDIONAL ESTÁ PRATICANDO UMA PÉSSIMA BLOGOSFERA OU UMA ÓTIMA ESGOTOSFERA?!?!?!


 

Altamir Pinheiro

No espaço dos doze meses  percorrido durante   2014, tornou-se num  ano horroroso e porque não dizer, preocupante, para a blogosfera de todo o Agreste Meridional que está precisando em caráter de urgência urgentíssima, se reciclar!!! A blogosfera desta região precisa constantemente ser vacinada contra o vírus chapabranquismo que se alastra como erva daninha e que vem infestando e infectando, paulatinamente,  o nosso  jornalismo/blogueirismo Tupiniquim,  que era simples, modesto, porém gozava de  uma  boa credibilidade. Pois bem, Este escriba que ora se dirige a mídia eletrônica de todo o Agreste Meridional é daqueles que não tem papa na língua. Aliás, para ser mais claro, sou daqueles que: ao rasgar o verbo de um enunciado, teoria ou segmento de um texto, não tenho medo nem muito menos receio de chamar as coisas e as pessoas dando nome aos bois. Ofendo quando for preciso, confronto quando necessário. Quem não concordar comigo, dane-se!!!

Se já não bastasse, em termos de Brasil, a indignação com as pérolas de humor e sarcasmo produzidas pelos  blogueiros chapa-branca publicarem quilômetros de linhas empilhadas por cretinos financiados pelas empresas estatais, os chamados blogs sujos de todo o país, pois são tão picaretas que hipocritamente  se recusam a usar o vocábulo  MENSALÃO, preferem chamá-lo de ação penal 470; no que diz respeito ao PETROLÃO, usam o termo lava-jato. É por isso que cada vez mais, o tal do blog sujo continua mais “impávido” e cada vez mais “colosso”. Daí, conclui-se que, ou pergunta-se:  será que em termos de Agreste Meridional a nossa PÉSSIMA BLOGOSFERA OU NOSSA ÓTIMA ESGOTOSFERA, aliados a um já preocupante grupo de blogueiros sujos já é ou está “impávido” e cada vez mais “colosso”?!?!?!

De uma coisa todos nós sabemos: Quem perde a vergonha perde também a identidade. Na multidão dos desprezíveis, todos são feito um caminhão de japoneses, todos têm a mesma fuça e ninguém tem nome... Porém, continuando nesse mesmo diapasão ao falar de   Agreste Meridional,  alguns   deles, os blogueiros,  praticam a pura mendicância, perambulam pelos asilos de mendicidades(pidão, mesmo!!!), com uma tabuleta pregada  na “CAIXA DOS PEITO” com os dizeres blog chapa-branca. Quando se trata de defender seu governante local por qualquer punhado de dinheiro, vários deles exageram na dose: escrevem até texto pomposo, às vezes, quem sabe, redigido por algum estafeta. Ou seja, manipula o enredo e desmoraliza os fatos. Sem se dá conta que, no jornalismo o FATO é sagrado, apenas o comentário é que é livre. Até porque, sabe-se muito bem  que  o jornalismo tem função social antes de ser um negócio. Afinal de contas,  notícia não é uma mercadoria como outra qualquer que se produz, embala, vende ou   troca-se...

Para se ter uma ideia quem fomos e quem somos basta dar uma GOOGLADA nos blogs de Garanhuns no ano de 2012, que se chegou ao ponto de, os blogueiros daquela cidade, botar pra fora um candidato a prefeito forasteiro que fora empurrado de goela abaixo pelo governador do estado. Os blogs de Garanhuns conseguiram enxotá-lo do seu município e do  intento sacana daquele oportunista!!! Hoje, em pleno 2014, não podemos dizer o mesmo, lamentavelmente. A região do Agreste Meridional está infestada de blogs e blogueiros que refletem, sobremaneira,  um comportamento interesseiro e seletivo, locupletando-se das benesses e malfeitos praticados pelos senhores governantes(não todos, há ilustres exceções) que formam um ninho de corruptos e propineiros em toda a região, inclusive em nível nacional. E O QUE É PIOR: a praga vem se alastrando por um elenco liderado por vigaristas de nascença, engrossado por coadjuvantes que desempenham com muita aplicação o papel de blogs de galinheiro. Ou seja, autênticos blogueiros  chapa-branca, feito  aqueles animais mamíferos carnívoros  que têm cauda muito peluda e focinho fino. Além de ser famosa pela sua astúcia...