quarta-feira, 1 de março de 2017

QUARTA-FEIRA DE CINZAS NO CARNAVAL DE OLINDA E RECIFE O PEIDO COMEU NO CENTROI!!!




Eis o final carnavalesco da minha vadiagem que eu gostaria de contar para quem quiser e a quem interessar possa. O palco da encenação da minha aventura  ocorreu nas cidades que promovem o melhor carnaval do Brasil: AS CIDADES GÊMEAS, RECIFE/OLINDA. SENÃO VEJAMOS: Tive com um casal recém casados de RIBEIRÃO PRETO(SP),  que veio passar a lua de mel  na cidade onde o NORDESTE GAROA, Garanhuns,  e aproveitar para passar o carnaval em Recife e Olinda, donde meu tio tem uma casa de praia,  como também  conhecer o GALO DA MADRUGADA.  Pois bem, vamos ao que interessa: logo cedo estacionei o carro em frente a casa de praia do meu tio o casal ainda estava dormindo pulei o muro arrodiei  e vi que os dois pombinhos  ainda dormiam.  imaginei comigo mesmo,  eles devem ter transado a noite toda e estão cansados. ZEFA DO BUFEIRO deve está toda quebrada de tanto foder e será que hoje consigo comer àquela gostosa. Bem,   pelo menos vou tentar investi e será que vai valer a pena. Fui à meiágua do caseiro, ZÉ FOGOIÓ  que vive com sua esposa  DONA LUZIA ABESTALHADA,  chegando lá, disse que tinha pegado as chaves da casa com meu tio e tava hospedado com um casal de amigos de RIBEIRÃO PRETO(SP). ZÉ FOGOIÓ falou que meu tio ligou pra ele ontem à tarde e ele só tava dano um tempo para o casal se acordar e fazer a limpeza da casa e da piscina e chamei dona LUZIA ABESTALHADA para fazer o almoço que eu dava o pagamento da semana deles por fora seu ZÉ FOGOIÓ   disse que tudo bem o que nós precisassémos ele e a mulher dele faria de maior agrado. então levei seu ZÉ FOGOIÓ  que começou fazer a limpeza da piscina enquanto o casal ainda estava dormindo eu fui dá uma volta pela praia, lá pelas 9 horas eu volto e de longe eu vejo o PEDRO BABACA mexendo no quintal da casa junto com seu ZÉ FOGOIÓ  e pensei,  ZEFA DO BUFEIRO  já deve está acordada, quando cheguei na casa cumprimentei  PEDRO BABACA  dando um bom dia e apertando  sua mão que estava com uma cara de satisfeito e que estava gostando e mim disse que ele e sua amada  gostaram muito de está na casa. Perguntei por ZEFA DO BUFEIRO   e ele disse que  ainda ficou no quarto mas logo, logo,  já estava de pé. Daí,  eu, PEGADOR PAI D’ÉGUA,  pedi uma licencinha e fui na cozinha, o PEDRO BABACA  veio atrás de mim e dona LUZIA ABESTALHADA  já estava fazendo a limpeza da casa e o café já estava pronto esperando ZEFA DO BUFEIRO, pouco depois ela sai enrolada numa toalha dizendo PEGADOR PAI D’ÉGUA,  já chegou!!! Que legal!!!  Boa  surpresa você por aqui a essas horas. Daí, eu disse:  é pombinhos não podia deixar vocês sozinho aqui sem conhecer nada fui intimado pelo seu sogro para tomar conta de vocês então esta é minha obrigação. Aí ZEFA DO BUFEIRO    deu um sorriso me beijou no rosto  cumprimentando-me  e disse que ia lavar o rabo e voltava logo pra gente tomar café.  Sentei-me à mesa com PEDRO BABACA   e depois de uns dez minutos  ZEFA DO BUFEIRO     chegou com um shortinho daqueles de parar o trânsito. Era um short branco com uma malha bem fina e uma calcinha fio dental enfiada bem dentro do rabão bonito que ela tem e uma blusa bem comportada que dava pra cobrir a buceta cheia de penugens.  Só que,  assim que ela chegou na mesa veio por trás de mim e deu um beijo no meu pescoço que cheguei a arrepiar até os cabelos do cu e sentou-se do meu lado e o cornão PEDRO BABACA   nada falou,  apenas ficou olhando e ficamos conversando. Eu perguntei ao casal como foi a noite se estava gostando e ZEFA DO BUFEIRO     falou:  PEGADOR PAI D’ÉGUA,   foi o melhor presente de lua de mel que você deu pra gente. Nós temos muito a te agradecer. Ela ainda falou, PEGADOR PAI D’ÉGUA!!!  Me promete uma coisa:  você vai ficar com a gente aqui até o dia que formos viajar. Daí,  eu falei a ela  que não podia em razão de ter assumido um compromisso com uma putinha lá no ALTO DA SÉ EM OLINDA, pois quero deixar o casal de pombinhos à vontade.   Ela ficou insistindo e eu voltei a falar: eu não quero atrapalhar a lua de mel de vocês, e se eu ficar tirar-lhes-ei a privacidade.  ZEFA DO BUFEIRO     voltou a insistir e começou a dizer de forma bem carinhosa mesmo na frente do maridão e começou a alisar meu rosto e pegando na minha mão, alisando-a e dizendo fica PEGADOR PAI D’ÉGUA,     você não vai se arrepender vai ser muito bom fazer companhia a mim e a  PEDRO BABACA.  Enquanto isso, o cornão      não falava nada apenas escutava. Eu fiquei fazendo charminho e plantando verde para colher maduro. Tinha que aproveitar a chance e disse:  tudo bem!!!  Posso dá um jeito de ficar se eu conseguir falar com minha putinha lá na Praça da  Sé(inventar uma mentira), mas numa condição:   vocês têm que me  prometer que não vou incomodar em nada e vocês ficarem à vontade aqui,  sem se incomodar com minha presença.  Ela disse,  tudo bem!!!  nós vamos combinar uma coisa com você. Olha,  eu conversei com meu maridinho, ontem à noite,  e disse que o que você está fazendo conosco é mais do que qualquer família fazia e ele concordou plenamente.  Eu ainda disse mais:  não se preocupe com PEGADOR PAI D’ÉGUA,   ele só quer o nosso bem e a nossa felicidade.  Não há problemas se nós temos  tanta intimidade, mas  é apenas amizade então tudo que você disser eu e meu marido vamos lhes obedecer nesse carnaval. Eu disse tudo bem,  já que vocês tão insistindo vamos ficar esses dias juntos né,  PEDRO BABACA!!! Ele só disse tudo bem PEGADOR PAI D’ÉGUA,   vai ser ótimo você fazer companhia a gente. Levantamos da mesa e fomos pro terraço conversar. Eu fiquei sentado no banco de cimento que tem no terraço e casal sentado nas cadeiras de plástico um do lado do outro e passamos um tempo conversando. Depois de uns quinze minutos, ZEFA DO BUFEIRO      se levanta e disse que ia tomar água e sai em direção à cozinha, já o cornão  disse que ia dar uma olhada na piscina e ver como é que tava.  Fomos em direção da cozinha quando PEDRO BABACA!!!  que foi na frente passou por  ZEFA DO BUFEIRO     que estava tomando água encostada na geladeira eu vim por trás e dei um tapa de leve na sua bunda ela olha para mim e diz bem baixinho: você  é doido PEGADOR PAI D’ÉGUA!!! Eu falei, olha:  tou doido pra te comer!!!  Ela disse, mas agora não...  Eu a trouxe pelo braço e puxei para sala e dei uns beijos nela que se soltou do meu braço e se afastou dizendo:  dona LUZIA ABESTALHADA  pode ver.  Aproveitei e fui lá fora e tive uma ideia genial de mandar PEDRO BABACA!!!   ir com seu  ZÉ FOGOIÓ   comprar  peixe e bacalhau para a gente fazer uma bacalhoada bem legal!!!  O cornão disse,  tudo bem!!! Seu ZÉ FOGOIÓ    disse logo,  eu sei onde tem um peixe fresco e um bacalhau primeira. Se quiser a gente trás carne também!!! De imediato concordei com a sugestão!!!  Dei a chave do carro a  PEDRO BABACA!!!   E  ele foi no terraço e chamou ZEFA DO BUFEIRO,  dizendo:   “MORZINHO”,  vamos as  compras com  a gente? Daí,  eu pensei, poxa,  ele não quer deixa-la só nem a pau!!!  Mas ela disse, vai lá amor eu estou com preguiça vou ficar aqui conversando com PEGADOR PAI D’ÉGUA e se dona LUZIA ABESTALHADA   precisar de alguma ajuda eu estou a disposição.   Ele ficou cabreiro... Um pouco desconfiado... Coçou as pontas... Mas entrou no carro junto com seu  ZÉ FOGOIÓ     dando partida e saíram em direção do Bairro do Varadouro em Olinda. Ficou eu e ela no terraço e dona LUZIA ABESTALHADA a  essa hora tava limpando os quartos. Assim que o carro saiu eu disse:  ZEFA DO BUFEIRO e apontei para minha perna dizendo  senta aqui que preciso fazer um carinho em você. Ela disse, calma que alguém pode nos ver agarrados. Eu voltei a dizer,  você acha que inventei essa de teu marido ir com o caseiro não é pra ficar só com você.  Ela disse: tudo bem, PEGADOR PAI D’ÉGUA... Veio e sentou no meu colo encostou aquela bundinha bem no meu cacete eu comecei a passar a mão naqueles peitinhos lindo mas ela não deixava eu botar eles pra fora e ficamos conversando com ela sentada no meu colo mas depois ela desceu e sentou numa cadeira a meu lado dizendo: PEGADOR PAI D’ÉGUA,  vou ficar aqui sentada por que se alguém aparecer não pega eu sentada no teu colo. Eu falei,  tudo bem já que você está aqui do meu lado fica pegando no meu pau ela começou alisando mesmo por cima da bermuda e meu pau tava duro feito ferro fundido.  Aproveitei e fiquei perguntando a ela como foi a noite se eles transaram muito, ela disse que não.  Ele queria,  mas ela tava muito cansada e tava com raiva dele e disse a ele que hoje seria uma noite de amor, ela disse ainda que conversou muito com ele e que deixou tudo bem esclarecido e  contou até o que aconteceu com o cara do bloco de carnaval. Eu falei,  mas o cara te comeu ZEFA DO BUFEIRO? Ela disse que sim, mas não deixou ele fazer anal.  Ela disse que o cara comeu ela em pé e fez ela dá uma chupada na rola dele mas pediu que ele colocasse camisinha e pelo menos isso ele fez. Só que o bonitão gozou na boca dela ela falou que foi a primeira vez que tinha chupado uma rola e não gostou da experiência,  por isso tava evitando de chupar a minha por que ainda tá sentindo muito nojo. Falou  para PEDRO BABACA!!!    que ele não conseguiu transar com ela  só fez ela tirar a roupa mas na hora que ele ia penetrar  chegou gente e ele se mandou de perto dela.  O bom de tudo é que o cornão acreditou mas não achou que foi estrupo por que ele transou com ela de camisinha e ela sentiu tesão. O ruim só foi na hora que ele gozou na boca dela. Ficamos um tempo conversando ela mim prometeu que ia fazer de tudo que nós tivéssemos uma transa boa mas tinha que ser com calma para o marido cornão não desconfiar de nada. Eu perguntei:  você não acha que ele não desconfia? ela disse que não ele é muito ingênuo e gosta muito de você PEGADOR PAI D’ÉGUA.  Ele acha que você só quer ajudar a gente e não sabe que você quer comer a mulherzinha dele e continuamos no amasso no terraço até que avistamos o carro entrando na rua. ZEFA DO BUFEIRO se levantou e foi para o quarto. Os dois carregaram os pacotes do carro e levaram para cozinha, depois chamei PEDRO BABACA & ZEFA DO BUFEIRO  para  irmos à praia e deixei os caseiros preparando a gororoba.  Alertei para que preparassem o fogo que quando nós chegássemos da praia íamos comer um  churrasco. Fomos para praia, só à que fomos foi barra de catuama que fica depois de Ponta de Pedras, já no município de Goiana. ZEFA DO BUFEIRO  estava com um biquíni muito comportado e eu não estava gostando ficamos até meio dia na beira da praia tomei umas quatro cervejas mas o casal não quis. Cada um tomou  água de coco...  O clima de animação  tava muito frio, muito baixo astral e eu tinha que inventar uma história para esquentar o negócio.  Lembrei-me  que,  em PONTAS DE PEDRA tem uma lojinha e vende muitos tipos de biquíni que um dia eu e um amigo meu levamos umas putinha pra praia e elas compraram uns biquínis bem curtos e ainda tiraram os forros. Desci do carro e pedi que o casal esperasse um pouco  e fui comprei três biquínis bem curtos e provocantes:  um azul, um branco e outro rosa e mandei tirar os forros informando  a senhora vendedora, dona da lojinha,  que era para crianças. A conservadora ainda soltou um pitaco que mesmo em criança sem esse forro vai ficar muito curto.  Falei, mais é esse que eu quero. Quando cheguei no carro entreguei a  ZEFA DO BUFEIRO  o pacote com os biquínis e disse a ela que era   um presente, mas por favor não faz desfeita comigo.  É para você usar. Quero que use um diferente todos os dias.  Ela contra argumentou,  mas PEGADOR PAI D’ÉGUA não precisava comprar por que eu trouxe uns cinco para passar minha  lua de mel. Mesmo na frente do cornão dela,  falei:  esse que você está não combina com você, só serve para freiras de conventos.  Experimenta esse,  você vai gostar. Bem,  PEGADOR PAI D’ÉGUA,  só porque você mandou eu vou vestir. Olhou para PEDRO BABACA, deu-lhe um cheiro no rosto e sapecou:  não é mesmo, MORZINHO?!?!?! ele nada disse, calado tava, calado ficou o cornão... Chegamos em casa sentei-me na beira da piscina abri um LITRÃO DE PAU DENTRO e chamei os dois para beber. PEDRO BABACA, estranhou o nome da bebida e não aceitou, preferia uma latinha de cerveja. Já, ZEFA DO BUFEIRO,    adorou o nome da bebida e pediu logo para que enchesse o copo dela, para virar de uma vez feito uísque de cawboy.  Mandei seu ZÉ FOGOIÓ     assar a carne até umas ZORA!!! quando eu já tava na quarta dose de PAU DENTRO o cornão estava pra lá e pra cá. Caso precisasse  de alguma coisa,  nunca pedia ao caseiro, mas   a PEDRO BABACA, pra poder ficar só com ZEFA DO BUFEIRO  por que sempre que ele se afastava eu de  vez em quando alisava as pernas dela. O clima  tava ficando bom eu lembrei dos biquínis e disse no ouvido dela:  vai lá no quarto e coloca o biquíni rosa e vem me mostrar como ficou. Quero você o dia todo com ele só tira a noite,  tá bem!!!  Ela disse,  tudo bem PEGADOR PAI D’ÉGUA vou lá no quarto depois eu volto e saiu rebolando a bundinha empinada... Quando voltou a mesa tava eu e o cornão bebendo.  Ela chegou e sentou no colo do marido e perguntou é bonito o presente que PEGADOR PAI D’ÉGUA me deu, você não acha MORZINHO? Ele olhou bem pra ela e bodejou: só que ele é muito curto amor. Ela disse, não tem problema, só tem a gente mesmo aqui!!!  Mandei ela levantar e   dá uma voltinha. Levantou-se do colo do marido e deu uma voltinha...   Realmente era muito curto e atrás a popa da bunda tava quase toda à mostra e na frente dava pra ver os pentelhos, porque  havia sido tirado os forros e em cima só cobria o bico do peito tava um escândalo de gostosa. O caseiro não tirava o olho da bunda de ZEFA DO BUFEIRO   quando ela passava ele ajeitava o pau por dentro da bermuda e nesse pizunhado ficamos assim na beira da piscina até umas três horas e fomos almoçar. Ela continuou  de biquíni o tempo todo dentro de casa. Em certo momento, o cornão perguntou-lhe:  ZEFA DO BUFEIRO   você não vai vestir uma roupa?  Ela disse não amor quero agradar  PEGADOR PAI D’ÉGUA com o presente que ele me deu.  Logo após o almoço fui para o terraço e me deitei na rede, depois chega ela,  perto de mim e diz: PEGADOR PAI D’ÉGUA  eu vou pedir uma coisa a você, para deixa eu passar a tarde com meu marido no quarto, pois ele tá a fim de fazer amor. Eu prometo que dou um jeito da gente ficar junto à noite. Daí falei: tudo bem, mas primeiro dê-me um beijo. ZEFA DO BUFEIRO    encostou na rede, eu puxei ela pra cima de mim e dei um beijo na boca e puxei seu biquíni pra baixo botando o dedo bem no meio das pernas dela que deu um gritinho e pediu que parasse. Ainda botei um dedo no cuzinho dela dando uma dedada ela se ajeitou e voltou pro quarto pra junto do maridão... Já que eles iam passar atarde transando fui imediatamente pra praia  a pé mesmo e fiquei bebendo até umas seis horas,  quando  volto para casa estava as luzes todas apagadas. Deduzi que o casal ainda tão na maior foda. Entrei pensando em tomar banho e trocar de roupa, quando passo no terraço escuto uma voz bem baixinho dizendo: ei, cara,  não quer me comer?!?!?! Eu voltei e disse, OXENTE gostosa,  cadê teu marido? Vocês não iam passar a tarde toda fazendo amor?  Ela disse, PEGADOR PAI D’ÉGUA,  quando cheguei no quarto ele já estava dormindo e roncando que só um porco e escreveu um bilhete  que deixasse para noite por que ele tava morto de cansado e estava com muita dor de cabeça. Daí,  quando voltei para o terraço você já tinha saído. Faz uma hora mais ou menos. eu o acordei e dei-lhe um comprimido de dor de cabeça e ele está dormindo.  Eu disse, ZEFINHA,  vai lá e ver se ele ainda tá dormindo. ela foi lá conferir, aí tirei a bermuda e fiquei só de cueca quando ela chegou teve um susto e disse você já está assim,  aqui é perigoso.  Eu disse vai ser aqui mesmo comecei a beijar ela tirei a parte de cima do biquíni chupei os peitos dela e ela começou alisar meu pau e tirou ele da cueca e ficou pressionando a cabeça pra frente e pra trás.  Deitei ela na rede desci o biquíni até em baixo e deixei ela nua em pelo quando  disse: PEDRO BABACA  pode chegar eu falei mas não tá bom!!! Ela disse tá muito gostoso meu PEGADOR PAI D’ÉGUA.  Passei uns dez minutos chupando a buceta dela depois deixei ela de quatro e passei a língua naquele cuzinho e botei a língua bem dentro do cuzinho dela que gemia dizendo que era gostoso e nunca tinha levado uma chupada dessa. Mandei ela virar   e chupar minha rola. Deitou-se por cima de mim e ficamos fazendo um gostoso 69.  O dedo no cuzinho dela que deixava eu botar um, dois dedos e até três... Tava muito bom. Depois levantei para soca-la por cima  quando ela reclamou dizendo cadê a camisinha?   Falei,  quero sem camisinha, mas ela disse, PEGADOR PAI D’ÉGUA  eu sou casada e ainda estou em lua de mel.  Eu falei fica calma que eu fiz vasectomia não tem perigo de você engravidar e ficamos transando mais de uma hora depois coloquei ela de quatro e botei no cuzinho e  foi aí,  onde a porca torceu o rabo!!! POIS ERA A PICA ENTRANDO E O PEIDO COMENDO NO CENTRO... PENSE NUMA MULHER PRA PEIDAR?!?!?!  ERA CADA PIPOCO QUE PARECIA OS TIROS DOS CANHÕES DE NAVARONE!!! AINDA BEM QUE ZEFA DO BUFEIRO    TINHA UNS PEIDOS CHEIROSOS. JURO, QUE ERA PERFUME DE CASHEMERE BOUQUET, PURO!!! PARECIA CRER,  QUE ZEFA DO BUFEIRO    SE ALIMENTAVA DE ROSAS!!! Depois de tantas gozadas, ela se levantou e foi pro banheiro. Eu disse deixa a porta aberta por que se  PEDRO BABACA  ainda tiver dormindo eu quero tomar banho com você.  Logo após, ela  volta ao terraço nuazinha e diz: vamos PEGADOR PAI D’ÉGUA   vem me dá banho o amorzinho ainda tá dormindo. Lá no banheiro fomos pra debaixo do chuveiro eu esfreguei o corpo dela todo ainda chupei bem o cu   e ainda dei uma boa aterrada na buceta que ela foi logo gemendo e PEIDANDO!!! Pois,  peidava mais do que uma jega afolozada quando o jumento empurra até os “cunhão”...  Rolo era a “ZUADA” do peido misturado com água que descia do chuveiro é o que podemos chamar de “PEIDO ROUCO”, sai  aquele  som abafado...  Só sei que fudemos muito. Ainda dentro do banheiro eu já estava exausto e dei uma gozada bem forte em cima dos peitos dela depois sai do banheiro e deixei ela se ajeitar.  fui pra sala e me deitei no sofá e fiquei assistindo televisão e ZEFA DO BUFEIRO    saiu do banheiro e foi pro quarto ficar com o marido. Na terça de carnaval ainda comi ZEFA DO BUFEIRO. PENSE NA PEIDARIA!!!  pense no tiroteio!!! parecia mais uma girândola mandando fogos para tudo quanto é lugar!!!     na cama que eles estavam dormindo e aproveitei que de manhã depois do café,  PEDRO BABACA   inventou de caminhar e deixou ela sozinha  no quarto. Fui lá, quando entreo o quarto só cheirava a CASHEMERE BOUQUET: Não se era  cheiro de PERTFUME ou de PEIDO!!! Quando cheguei ela estava dormindo só de calcinha e sem blusa eu já fui acordando ela e tirando a calcinha e chupando  e socando na  buceta  bem gostoso e ela perguntou cadê meu marido, eu mesmo não ouvia nada, tendo em vista ter recomeçado a PEIDARIA... Só sei que passamos a tarde toda FUDENDO... GOZANDO... PEIDANDO...  Depois eu e ela fomos para sala ela vestiu uma blusa e ficou comigo n só de blusa e sem calcinha sem nada por baixo e ficamos só na frescurinha. Eu enfiava o dedo na bucetinha  e no cuzinho e ela ao invés de peidar ficava soltando apenas umas BUFINHAS DE LEVE,   batendo punheta e tinha hora que me chupava. Quando deu umas cinco horas o corno  bate no portão, ela se levanta e sai correndo para o quarto para vestir um short. À noite fomos a um barzinho no calçadão de ponta de pedras quando chegamos já era umas duas da manhã eu estava exausto de tanto fuder,  só sei que na quarta- feira de cinzas tive que voltar para Garanhuns e deixei eles só e pedi que na sexta-feira de manhã um amigo meu, BURACO DE FECHADURA,  fosse busca-los para levar no aeroporto. Quando deu umas oito horas da manhã, BURACO DE FECHADURA  liga perguntando:  PEGADOR PAI D’ÉGUA    onde você está  é que ZEFA DO BUFEIRO     quer falar com você.  Olá, minha gostosa!!! Ela falou,   PEGADOR PAI D’ÉGUA, nosso voo está marcado para às cinco da tarde. Daí, falei: tenho quer ir aí, em recife urgente e te telefono quando chegar.   Assim que cheguei ao recife falei com meu amigo BURACO DE FECHADURA  para ele fazer um convite a PEDRO BABACA para os dois comerem uma peixada a beira mar, haja vista que ZEFA DO BUFEIRO     ia fazer uma comprinhas no Shopping Guararapes(caminho do aeroporto) e ficou tudo certo para se encontrarem no aeroporto no horário previsto,  à tarde,  e viajarem com destino a Ribeirão Preto.       BURACO DE FECHADURA   como é um safado perguntou-me se eu ia comer a gostosinha e jogar o corno pra cima de mim eu disse desenrola aí parceiro que é isso mesmo.  Só sei que eu e ZEFA DO BUFEIRO     pegamos um táxi e fui para o motel. Achei melhor pegar um motel bem perto do aeroporto e ficamos lá até quatro hora e transamos a tarde toda voltei a comer a bucetinha de ZEFA DO BUFEIRO    e sentir o cheiro daqueles PEIDINHOS  estrondosos, porém muito cheirosinhos... Larguei a pica pra cima no cuzinho dela  e fiz com que  ela se tornasse uma garganta profunda ao atolar toda a minha pajaraca na boca sem se engasgar, de ladinho... Teve uma hora que eu tava botando a Jeba  bem na entrada do cuzinho dela, aí o corno do PEDRO BABACA liga do telefone de BURACO DE FECHADURA   para o meu e eu atendo e passo para ela que fica conversando com ele enquanto a porra da minha pica começa amolecer... Pois não é que ela aproveita o telefonema do cornão e agarrada na minha pica, amolegando pra ela subir,  falou ao cornão do marido,  advinha o que eu tou fazendo?  Ele disse o quê, ZEFA DO BUFEIRO!!!    Ela disse estou comendo uma sobremesa e estou chupando uma coisa bem gostosa é um picolé daqueles que gosto muito e soltou um tremendo PEIDO!!! Ele disse tudo bem amor cuidado para não perder a hora do voo, pois eu já estou no aeroporto.
@@@ - ESTE TEXTO TEVE COMO PANO DE FUNDO UM CONTO ERÓTICO DE DORIVAL LEITE DA SILVA, MAS FORA TOTALMENTE MODIFICADO, INCLUSIVE OS PERSONAGENS QUE FAZEM PARTE DA TRAMA. O QUE SE PRESERVOU DO TEXTO ORIGINAL FOI APENAS O CENÁRIO ONDE ACONTECEU O FESTIVAL DE PHUDELÂNCIA E DA PEIDANÇA. O TEXTO MODIFICADO FOI GENTILMENTE ROUBADO E ALTERADO SEM O MENOR CONSETIMENTO OU AUTORIZAÇÃO DO CACHORRÃO DO DORIVAL QUE EU NÃO SEI QUEM PESTE É OU AONDE SE ESCONDE...






Nenhum comentário:

Postar um comentário