ESCOLA PROFISSIONALIZANTE SANTA BÁRBARA: EM ARAPIRACA e ARACAJU VIROU FACULDADE"""

ESCOLA PROFISSIONALIZANTE SANTA BÁRBARA: EM  ARAPIRACA e ARACAJU VIROU FACULDADE"""

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

LULA ATRAVÉS DO BNDES DISTRIBUIU 61 BILHÕES DE REAIS PARA 27 PAÍSES. GENTE, ATÉ BANDIDOS, PROSTITUTAS E CALOTEIROS SE OFENDEM QUANDO TEM SEU TERRITÓRIO LUDIBRIADO E AMEAÇADO...


O BRASIL JÁ REPASSOU US$ 6 BILHÕES ÀS DITADURAS COMUNISTAS DE CUBA E ANGOLA. E O GOVERNO DILMA DECRETOU SIGILO A RESPEITO. PARA SABER MAIS, SÓ EM 2027!!!

 

Reinaldo Azevedo

 

Já ironizei o fato de o Brasil ter criado a “COMISSÃO DA VERDADE” — que chamei de “COMEÇÃO DA VERDADE” — e a Lei de Acesso à Informação, mas decretar sigilo sobre os empréstimos que o BNDES faz a Cuba e Angola, dois países “socialistas”. O primeiro é um dos mais autoritários da Terra (SEM DEIXAR DE SER CORRUPTO); o segundo, um dos mais corruptos (SEM DEIXAR DE SER AUTORITÁRIO). Trata-se de duas ditaduras “amigas” dos companheiros petistas. O que alega o comando do BNDES? Que há cláusula de confidencialidade com os tomadores de empréstimos? É mesmo, é? A DINHEIRAMA JÁ CHEGA A US$ 6 BILHÕES (U$S 1 BILHÃO PARA CUBA E US$ 5 BILHÕES PARA ANGOLA). Não que petistas pudessem fazer essa coisa horrível de que vou falar agora, mas sabem como é… Cumpre não criar a oportunidade, né? Digamos que pessoas desonestas decidissem transformar 1% dessa bufunfa em, como posso chamar?, “RECURSOS NÃO CONTABILIZADOS DE CAMPANHA”… Estaríamos falando de US$ 60 milhões — quase R$ 110 milhões. Digamos que fossem 5%: US$ 300 milhões (R$ 540 milhões). O mensalão, no entanto, permite a qualquer um ficar desconfiado, não é mesmo? O fato de a administração pública em Angola ser mundialmente reconhecida como espantosamente corrupta e de Cuba, por princípio, não prestar contas a ninguém também não ajuda a eliminar desconfianças. Como esquecer ainda que o “MAIS MÉDICOS” vai repassar ao governo cubano R$ 40 milhões por mês — quase R$ 500 milhões por ano? Em Cuba, isso é assunto da ditadura e do comando do Partido Comunista, que lhe dá sustentação. Por aqui, Alexandre Padilha, ministro da Saúde, já afirmou que isso não é problema nosso — “dos brasileiros”… No dia 15 deste mês, o jornalista José Casado escreveu um artigo no Globo a respeito do assunto. Ei-lo:


SEGREDOS BILIONÁRIOS


Os brasileiros estão obrigados a esperar mais 14 anos, ou seja, até 2027 para ter o direito de saber como seu dinheiro foi usado em negócios bilionários e sigilosos com Angola e Cuba. Pelas estimativas mais conservadoras, o Brasil já deu US$ 6 bilhões em créditos públicos aos governos de Luanda e Havana. Deveriam ser operações comerciais normais, como as realizadas com outros 90 países da África e da América Latina por um agente do Tesouro, o BNDES, que é o principal financiador das exportações brasileiras. NO ENTANTO, ESSES CONTRATOS ACABARAM VIRANDO SEGREDO DE ESTADO. TODOS OS DOCUMENTOS SOBRE ESSAS TRANSAÇÕES (ATAS, PROTOCOLOS, PARECERES, NOTAS TÉCNICAS, MEMORANDOS E CORRESPONDÊNCIAS) PERMANECEM CLASSIFICADOS COMO “SECRETOS” HÁ 15 MESES, POR DECISÃO DO MINISTRO DO DESENVOLVIMENTO, FERNANDO PIMENTEL, VIRTUAL CANDIDATO DO PT AO GOVERNO DE MINAS GERAIS. É insólito, inédito desde o regime militar, e por isso proliferam dúvidas tanto em instituições empresariais quanto no Congresso — a quem a Constituição atribui o poder de fiscalizar os atos do governo em operações financeiras, e manda “SUSTAR” resoluções que “EXORBITEM DO PODER REGULAMENTAR OU DOS LIMITES DE DELEGAÇÃO LEGISLATIVA”. Questionado em recente audiência no Senado, o presidente do banco, Luciano Coutinho, esboçou uma defesa hierárquica: “O BNDES não trata essas operações (de exportação) sigilosamente, salvo em casos como esses dois. Por que? Por observância à legislação do país de destino do financiamento.” O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) interveio: “Então, deve o Brasil emprestar dinheiro nessas condições, atendendo às legislações dos países que tomam emprestado, à margem de nossa legislação de transparência absoluta na atividade pública?” O silêncio ecoou no plenário. Dos US$ 6 bilhões em créditos classificados como “SECRETOS”, supõe-se que a maior fatia (US$ 5 bilhões) esteja destinada ao financiamento de vendas de bens e serviços para Angola, onde três dezenas de empresas brasileiras mantêm operações. Isso deixaria o governo angolano na posição de maior beneficiário do fundo para exportações do BNDES. O restante (US$ 1 bilhão) iria para Cuba, dividido entre exportações (US$ 600 milhões) e ajuda alimentar emergencial (US$ 400 milhões). O governo Dilma Rousseff avança entre segredos e embaraços nas relações com tiranos como José Eduardo Santos (Angola), os irmãos Castro (Cuba), Robert Mugabe (Zimbabwe), Teodoro Obiang (Guiné Equatorial), Denis Sassou Nguesso (Congo-Brazzaville), Ali Bongo Odimba (Gabão) e Omar al Bashir (Sudão) — este, condenado por genocídio e com prisão pedida à Interpol pelo Tribunal Penal Internacional. A diferença entre assuntos secretos e embaraçosos, ensinou Winston Churchill, é que uns são PERIGOSOS PARA O PAÍS e outros significam DESCONFORTO PARA O GOVERNO. Principalmente, durante as temporadas eleitorais.

 


PITACO DO BLOG CHUMBO GROSSO: - MALVADOS QUE SOMOS, FICAMOS LOGO DESCONFIANDO QUE ELE RETORNA DE FORMA NÃO CONTABILIZADA AOS COFRES VERMELHOS NACIONAIS PARA SUBSIDIAR A MILITÂNCIA DO QUEBRA-QUEBRA, DOS DOSSIÊS FALSOS, DAS CAMPANHAS DIFAMATÓRIAS, DOS INSTITUTOS DE PESQUISA, DO APARELHAMENTO DO ESTADO, DOS PARTIDOS ALUGADOS, DA RECOMPENSA MONETÁRIA À MÍDIA DE CABRESTO, DA MOBILIDADE URBANA, SUBURBANA E PERIFÉRICA DOS HIPNOTIZADOS E, CLARO, NA NOSSA MALVADEZA PENSAMOS QUE PARA O BOLSO DA PETEZADA... 


Nenhum comentário: