domingo, 25 de dezembro de 2016

Jingle bells... jingle bells... jingle bells... é natal... é natal... sinos de Belém...




















EMPANTURRAI-VOS CRISTÃOS

Perus, árvores, bolas, luzinhas, nozes, castanhas, presentes, lembrancinhas, cartões, presépios, presepadas, compras... compras... compras... votos de felicidade, hipocrisias, trairagem, beijinhos, falsidades estampadas nas fuças, esbarrões na calçada, champagnes, vinho jurubeba, cidra cereser, gengibre quentinho, espumantes, zinebra gatinho, cerejas, passas, figos, damascos, ameixas, amêndoas, tâmaras, avelãs, papais noéis, renas, trenós, festões, fitas, embrulhos, pacotes, assados, secos e molhados, neve de isopor, vermelho com verde e dourado, jingle bells acabou o papel, jecas e seus jequinhas otografando, ENQUANTO ISSO, TODO MUNDO COMEMORANDO QUE 2016 ESTÁ SENDO O MELHOR ANO, ESSE ANO SERÁ LEMBRADO POR VÁRIOS MOTIVOS: O PT LEVOU UM PONTAPÉ NO RABO, O LULA E A DILMA PODERÃO IR PRESOS A QUALQUER MOMENTO. POR TUDO ISSO, 2016 FOI UM ANO EXTRAORDINÁRIO. CONSEGUIMOS IMPEDIR UMA CALAMIDADE DERRUBANDO DILMA ROUSSEFF... ESSE ANO FOI MUITO LEGAL: IMPEACHMENT DE DILMA, LULA DE NAMORO COM A POLÍCIA FEDERAL E, NESTE EXATO MOMENTO,  O SEBOSO DE CAETÉS ESTÁ SENDO PROCURADO PELA CIA, FBI E INTERPOL POR SER O CHEFE DO PETROLÃO: O MAIOR CASO DE SUBORNO DA HISTÓRIA MUNDIAL. LULA,  O LADRÃO, O MENTIROSO, O ENGANADOR, O CRÁPULA, O CÍNICO, O EMBUSTEIRO, O MAFIOSO, O VAIDOSO, O ARROGANTE. NA VERDADE, OS COMEDORES DE MORTADELAS PETRALHAS ROUBARAM 516 ANOS EM APENAS 13. EM TODO ESTE EPISÓDIO, NOSSO CONSOLO É LEMBRAR QUE CONSEGUIMOS CHUTAR NA BUNDA DA VACA TERRORISTA DA DILMA. APESAR DE,  AINDA TEMOS UM LONGO CAMINHO PELA FRENTE, MAS AO MENOS O PIOR JÁ PASSOU!!! janelaspisca-piscando, árvore gigante e mais jecas e jequinhas fotografando, NESTE MARAVILHOSO ANO DE2016, MAIS DE 2 MILHÕES DE PESSOAS, SEGUNDO ESTIMATIVAS DA POLÍCIA MILITAR (PM), PARTICIPARAM DE PROTESTOS NO DIA 15 DE MARÇO CONTRA A ADMINISTRAÇÃO DA PRESIDENTE ANTA TONTA E PELO COMBATE À CORRUPÇÃO. AS MANIFESTAÇÕES ACONTECERAM EM TODOS OS ESTADOS BRASILEIROS E NO DISTRITO FEDERAL. AO TODO, MANIFESTANTES FORAM ÀS RUAS EM 147 CIDADES.  Patroa-jeca, botinhas de feltro, sininhos, não-repara-é-só-uma-lembrancinha-viu?!?!?!, magina, tando com saúde tá bom, é o que importa!!! Taças de acrílicos de cores berrantes de 1,99 compradas lá em vando travessias, copos de supermercados de molho de tomate, por isso, feliz Natal e próspero ano novo, tudo de bom, lacinhos, ofertas pague-só-depois-do-ano-novo e pau na suas nádegas flácidas minha senhora, compre... compre... compre... está bem, compramos, compramos, compramos, não sabemos direito o porquê mas compramos... missa do galo, rabanadas, panetones, goiabadas, ceias, parentes, porres, dedo na guela, vômitos, ressacas, engovs, comida que sobrou, ai-fica-mais-gostosa-no-dia-seguinte!!!, farofas, chesters, papai noel de chocolate, arroz à grega + maionese estragada + farofa + pimentão suspeito + frutas + jaca + caju + pitomba + coxa de chester e couro de bacalhau + espinhas ao molho de coco tudo no mesmo prato, que nada!!! vai pra barriga do mesmo jeito, come-mais-um-pouco-você-não-vai-fazer-desfeita comigo, contagem regressiva, foguetórios, hohohôs, amigos secretos e inimigos ocultos, salões de belezas e barbearias lotados, aquela telefonista virtual e invisível que repete irritantemente se é para adquirir linha disque 3, reclamação disque 5. CONTINUANDO O NOSSO PRESÉPIO DA RETROSPECTIVA 2016, O EX-TESOUREIRO DO PT JOÃO VACCARI NETO FOI PRESO NO DIA 15 DE ABRIL. OS INVESTIGADORES DETECTARAM VÁRIOS DEPÓSITOS SUSPEITOS NAS CONTAS DA MULHER E DA CUNHADA, QUE, SEGUNDO O PROCURADOR CARLOS FERNANDO DOS SANTOS LIMA, SÃO INDÍCIOS DE “LAVAGEM DE DINHEIRO”. NO DIA 19 DE JUNHO, A PF PRENDEU OS PRESIDENTES DA ODEBRECHT, MARCELO ODEBRECHT, E DA ANDRADE GUTIERREZ, OTÁVIO AZEVEDO, NA 14ª FASE DA OPERAÇÃO LAVA-JATO.  O EX-MINISTRO DA CASA CIVIL JOSÉ DIRCEU FOI PRESO NO DIA 3 DE AGOSTO,NA 17ª FASE DA OPERAÇÃO LAVA-JATO. O EX-MINISTRO É ACUSADO DE CRIMES RELACIONADOS A CONTRATOS COM O PODER PÚBLICO E A PETROBRAS.LULA É ACUSADO DE CORRUPÇÃO PASSIVA, TRÁFICO DE INFLUÊNCIA, LAVAGEM DE DINHEIRO, ENRIQUECIMENTO ILÍCITO, E OBSTRUÇÃO DA JUSTIÇA. SOMADAS, AS EVENTUAIS PENAS DE LULA ULTRAPASSARIAM MAIS DE UM SÉCULO DE CADEIA, E O CÓDIGO PENAL AINDA PREVÊ AGRAVANTES. E MULTAS. Engarrafamentos, calor dos infernos, cometas de papel e purpurina, corais infantis, programa do Roberto Carlos, amor, amor, amor, emoções, vivendo esse momento lindo, ainda bem que a defunta Maria Rita saiu do seu repertório, jingle daGlobo hoje a festa é sua... minha o cacete, ora porra!!! -COMANDANTE MÁXIMO DO ESQUEMA INVESTIGADO NA OPERAÇÃO LAVA JATO, POPULARMENTE CONHECIDO COMO O PETROLÃO,  O SEBOSO DE CAETÉS AGIU PARA A INSTITUIÇÃO E A MANUTENÇÃO DO ESQUEMA CRIMINOSO, ALÉM DE TER SIDO O AGENTE QUE DELE MAIS SE BENEFICIOU”. NA AÇÃO CRIMINOSA DE LULA, OS PROCURADORES ENUMERAM O QUE CHAMAM DE “TRIPLO OBJETIVO” ALCANÇADO PELO PETISTA NO PETROLÃO: A) GOVERNABILIDADE ASSENTADA EM BASES ESPÚRIAS;  (B)FORTALECIMENTO DE SEU PARTIDO, PELA FORMAÇÃO DE UMA RESERVA MONETÁRIA ILÍCITA PARA ABASTECER FUTURAS CAMPANHAS, CONSOLIDANDO UM PROJETO, TAMBÉM ILÍCITO, DE PERPETUAÇÃO NO PODER;  (C) ENRIQUECIMENTO COM VALORES ORIUNDOS DE CRIMES.  MESMO ASSIM ESTÁ HAVENDO UMA INVERSÃO DE VALORES EM RAZÃO DO LULA QUER PORQUE QUER PROCESSAR O JUIZ SÉRGIO MORO... POIS É, LADRÃO RICO PROCESSA O JUIZ. LADRÃO POBRE, VAI PRA CADEIA. ADVOGADO DE LADRÃO RICO OFENDE O JUIZ, ADVOGADO DE LADRÃO POBRE VAI PRESO POR DESACATO. FILHO DE LADRÃO RICO FICA RICO TAMBÉM. FILHO DE LADRÃO POBRE, É MORTO POR TRAFICANTE. QUANDO UM LADRÃO RICO CHAMA GENTE RICA DE ZELITE, O QUE SERÁ QUE ELE QUER DIZER?!?!?! FICO PENSANDO, MAS MINHA INTELIGÊNCIA NÃO ME PERMITE AVANÇAR... SÓ SEI QUE, QUANDO O LULA FOR PARAR NA CADEIA, DEVERÁ APROVEITAR O TEMPO OCIOSO PARA APRENDER A LER E A ESCREVER E VIR A SE TORNAR UM PROFESSOR MORTADELA AMESTRADO. Donas-de-casa barrigudas e seu blogs jovenzinhos desejando feliz isso e aquilo, cartões eletrônicos cheios de germes, velas encarnadas e coloridas, supermercados assaltando mais do que pivete na rua, trombadinhas e maloqueiros tentando lavar seu carro na marra e, o cidadão com medo de ver seu carro arranhado sede aos caprichos desses flanelinhas canalhinhas. FINALMENTE, MEU QUERIDO DOUTOR JUIZ SÉRGIO MORO: NÓS BRASILEIROS ESTAMOS AGRADECIDOS POR ESTAR AJUDANDO NOSSA NAÇÃO A SE LIVRAR DESSA PUTADA ESQUERDOPATA  PETRALHA E COMEDORES DE MORTADELA. SÃO PESSOAS COMO O JUIZ MORO, O PROCURADOR DELTAN,  QUE NOS FAZEM TER ORGULHO NOVAMENTE DO BRASIL. EITA GERAÇÃO BOA QUE TÁ CHEGANDO PARA TRANSFORMAR O BRASIL EM UM PAÍS DECENTE. TEMOS QUE TER FÉ, E PRINCIPALMENTE FAZER NOSSA PARTE NESTA TRANSFORMAÇÃO. Bandinha de pífano e zabumba de quatro bêbados tocando na calçada em troca de centavos pra cachaça, beatas e carolas encruadas na missa do galo, o corpo de Cristo na hóstia e o sangue que é bom, que é o vinho de missa, esse ninguém distribui. Só o padre bebe. Jingle bells... jingle bells... jingle bells... é natal... é natal... sinos de Belém... 






-EU SOU UM MOÇO VELHO-
O ancião Roberto Carlos mais uma vez insistiu em sair do sarcófago pra cantar na Globo nesse fim do ano, mais precisamente no dia de natal.  Ele sabe que todo mundo tá cheio daquele seu jeito meloso e mal percebe sua cara no vídeo, imagine se  se ligaram nas músicas. As de sempre, ainda que não sejam as de sempre, já que são todas iguais. O que incomoda é que o rei {rei de quem?} Da juventude é que não é, com o pé na cova. Como sempre, vestido de azul  nunca marrom ou preto. Não bastava ser papa-defunto da Maria Rita, agora deu pra falar de doença. Diz que teve um tal de  TOC e ficou bom(?), mas é reticente ao explicar seus efeitos. Limita-se a dizer que agora já está falando palavras proibidas [entenda-se "inferno", "mal" e outras bobagens que igualmente não fazem falta]. Desse jeito ele não presta serviço nenhum aos que têm sintomas de TOC - coisa muito mais pesada do que as frescuras reveladas pelo cantor. Serviço mesmo, ele prestou à humanidade neste final de ano: não fez novo disco porque "não deu". Se bem que foi um golpe fatal nos amigos secretos. No show da TV, ele, mais uma vez puxou o saco de Jesus Cristo. Não se toca de que não adianta. Se o cara lá de cima fosse com os cornos dele, ele não teria perdido a perna, não teria um filho cego, não colecionaria mulheres defuntas, não seria parceiro do Erasmo nem falava que já sofrera desse tal de TOC. Na parada de sucessos lá de cima, Roberto Carlos, o bonzinho, o rezador e o repetitivo não encontra lugar nem pagando jabá ao porteiro do Céu...













É NATAL... É NATAL... SINOS DE BELÉM!!!

OLÁ, COMO VAI?

EU VOU INDO, E VOCÊ, TUDO BEM?

ENCAROU O PERU?

FOI BOM PRA VOCÊ?!?!?!






CONSELHO FRATERNAL DO BLOG CHUMBO GROSSO PARA ESTE NATAL E FINAL DE ANO:
Meu amigo, meu irmão, camarada!!! Estás phudido? Mal pago? Saldo do cheque especial no vermelho? Sofres por amor daquela quenga que não te queres? Estás gravemente enfermo e a suspeita é de um tremendo câncer de próstata? Deves dinheiro a agiota!!! Contaminaste-te com uma gonorréia galopante!!! Tua mulher engordou 100 quilos, fez um blog e quer 69 toda noite, porra. Aí, e de lascar!!!  Teus vizinhos quebram a casa a todo o momento, depois se reconciliam cantando de Jane e Erondy Não se Vá!!! Porém, não se afobe, mantenha a calma que para Tudo tem um jeito. Corre atrás de São Judas Tadeu, cara?!?!?! Ele é o phodão das causas impossíveis. Te apega com ele, herege!!!




PRESENTE DE NATAL E ANO NOVO

CASO ALGUNS DESOCUPADOS QUE FREQUENTAM ESTE BLOG QUISEREM ME AJUDAR A VENCER NA VIDA, POR FAVOR, ME DEEM ESTE PRESENTE!!! SE NADA NA SUA VIDA DÁ CERTO, VOCÊ É UM INCOMPETENTE NO TRABALHO, UM PERNA DE PAU NO FUTEBOL E UM MANÉ COM AS MULHERES(ASSIM COMO EU)… PORÉM, NÃO SE DESESPERE, NEM TUDO ESTÁ PERDIDO!!! COM ESTE MARAVILHOSO MANUAL PARA SE DAR BEM NA VIDA, OS DOUTORES CASSETAS(HÉLIO DE LA PENHA) VÃO ENSINAR COMO REVERTER ESTE QUADRO COM DICAS SENSACIONAIS AO ALCANCE DE QUALQUER UM. NA VERDADE, PARA VIRAR UM BOSTÃO VOCÊ AINDA TEM QUE ESTUDAR MUITO E FAZER SEXO PELA PRIMEIRA VEZ. AÍ SIM. AGORA, SUGIRO, QUE VOCÊ QUE VAI ME PRESENTEAR PROCURE UM LIVRO PRA VOCÊ QUE TENHA TUDO A VER COM SUA PASPALHICE OU ENTÃO QUE SEJA DIRECIONADO AOS BABACAS, TRAUMATIZADOS, PUNHETEIROS, REPRIMIDOS E CRIADOS PELAS “TITIAS” e "avós".






FELIZ NATAL PRÁ VOCÊS “TUDIM” E... FELIZ 2016.... DE UM NORDESTINO ARRETADO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Um 2016 bem arretado pra vocês tudim!!! Conselhos de um nordestino para um 2016 primeira. Sobre as suas metas para o Ano Novo Anote os seus querê e pendure num lugar que você enxergue todo dia. Mesmo que seus objetivos estejam lá prá baixa da égua, vale à pena correr atrás. Não se agonie e nem esmoreça. Peleje. Se vire num cão chupando manga e mêta o pé na carreira, pois pra gente conseguir o que quer, tem de correr. Lembre que pra ficar estribado é preciso trabalhar. Não fique só frescando.


*SOBRE O AMOR*

Não fique enrolando e arrudiando prá chegar junto de quem você gosta. Tome rumo, avie, se avexe Dê um desconto pra peste daquela cabrita que só “bate fofo” com você. Aperrei ela. Vai que dá certo e nasce um bruguelim véi amarelo. Você é um cara lindo. Se você ainda não tem ninguém, não pegue qualquer marmota. Escolha uma cara linda igual a você. Não bula no que tá quieto. Num seja avexado, pois de tanto coisar com uma, coisar com outra, você acaba mesmo é com um  chapéu de touro. Se você for uma   cabrita num deve se agoniar. O certo é “pastorar” até encontrar alguém primeira. Num deve se atracar com um “cabra peba”, malamanhado, cheio de fulerage. O segredo é pelejar e não desistir nunca. Num peça pinico e deixe quem quiser mangar. Um dia vai aparecer um machoréi da sua bitola.
  
*SOBRE O TRABALHO*

Trabalhe, num se mêta a besta. Quem num dá um prego numa barra de sabão num tem vez não. Se você vive fumando numa quenga, puto nas calças e não agüenta mais aquele seu  chefe rei da fulerage, tenha calma, não adianta se *ispritar*. Se ele não lhe notou até agora é porque num tá nem aí, se você rala o bucho no trabalho. Procure algo melhor e “cape o gato” assim que puder. Se a lida não está como você quer, num “bote boneco”, num se aperreie e nem fique de “lundu”. Saia com aquele magote de amigos pra tomar uns merol. Tome umas meiotas umas meropéias e conte uma ruma de piadas que tudo melhora.
  

*SOBRE A SUA VIDINHA*

Você já é um cagado só por estar vivo. Pense nisso e agradeça a Deus. Cuide bem dos “bruguelos” e da mulher. Dê sempre mais que o sustento, pois eles lhe dão o aconchego no fim da lida, num asilo. Não fique resmungando e batendo no quengo por besteira. Seje macho e pense positivo. Num se avexe, num se aperreie e nem se agonie. Num é nas carreira que se esfola um preá.


*ARRUMAÇÃO MOTIVACIONAL*

No forró da entrada do ano, coma aquela gororoba até encher o bucho. É prá dar sorte, mas cuidado, senão dá gastura. Tome um quentão e tire o gosto com passarinha ou buchada que é prá num perder a mania. Prá começar o ano “cunforça”: Reflita sobre as besteiras do ano passado e “avoe no mato” os maus pensamentos. Murche as urêia, respire fundo e grite bem alto: SAI MUNDIÇA!!! Ah, e não esqueça do grito de guerra, que é prá dar mais sorte ainda:  PEGA  FOGO CABARÉ!!!  QUEIMA RAPARIGA!!! Agora é só levantar a cabeça e desembestar no rumo da venta que vai dar tudo certo em 2016, afinal de contas você é nordestino e acredita cegamente na bruxa  da Dilma. E para os que não são da terrinha, mas são doidim pra ser, nosso desejo é que sejam tão felizes quanto nós. Arre égua, cambada!!!







































CONTO: NATAL MACABRO

Todos nós sabemos que o Natal reserva boas surpresas para quem se comportou bem durante o ano. Mas, o que acontece com aqueles que deixaram a desejar? Um presente amaldiçoado, transforma esta noite mágica em uma noite sangrenta e mortal.

Dia de natal. Durante o dia todos estavam apressados e empolgados com as festividades noturnas, enquanto Noel, mais tarde conhecido como Papai Noel, colocava em prática todo seu plano. A cidade era pequena, e ao total na lista de Noel haviam 88 crianças. Noel durante o dia todo sem descansar construía com suas próprias mãos os brinquedos das crianças. Eram carrinhos de madeira, bonecas de pano e muitas outras coisas que ele não havia entendido, mas que inventava novos brinquedos.

Durante a noite de natal, Noel esperou as festas cessarem, para que antes de terminar a noite, enquanto todos estavam exaustos dormindo em suas casas profundamente, ele entrasse pelas chaminés e colocava em prática todo seu plano. Depois de entrar pela chaminé, Noel caminhava até a árvore natalina da casa, colocava um brinquedo endereçado à criança da casa, e logo em seguida procurava os quartos de seus pais. Ele levava consigo um saco com os presentes, e em seu cinto uma grande faca e uma pequena navalha.

Ao entrar no quarto dos pais, Noel retirava a faca e matava o homem e a mulher com golpes mortíferos no peito de cada um. Depois retirava seus olhos e os guardava numa pequena caixa que ficava dentro do saco de presentes. Com a navalha ele deixava as duas pessoas carecas e sem o couro da cabeça também, relembrando agora seu antigo serviço de barbeiro. Estava concluído seu serviço.

Próxima casa. Fui uma noite exaustiva para Noel, mas logo na manhã seguinte o resultado foi uma verdadeira e abominável cena de desespero em todos os cantos da cidade. Assim como ele queria e planejara. Policiais  famílias e visitantes nervosos e desesperados sem saber o que fazer, quando uma voz em meio à multidão gritou apontando para a grande árvore de natal do centro.

- Foi o velhinho dos presentes. Olhem a árvore de natal.

As pessoas em conjunto olharam com atenção aos enfeites pendurados em cada ponta do grande pinheiro. Os olhos de todas as vítimas estavam ali, no lugar das bolas brilhantes. Enquanto isso dezenas de sacos pretos circulavam para retirar os corpos das casas.

Todos os que estão mortos foram aqueles que tinham filhos e os levaram até ele na véspera de natal. Por sorte ele não fizera nada com as crianças. Outra voz gritava:

- Vamos matá-lo. Assim todos em união vasculhavam beco por beco pelo velhinho dos presentes, mas durante mais de 2 horas nada encontraram.

Ao passar em frente da antiga barbearia de Noel, alguns participantes de um grupo perceberam que aquele lugar não estava mais abandonado. Rastros de botas por toda a neve da calçada marcavam o caminho até a porta, que agora já não tinha mais neve sob a fechadura.

Com um pesado chute, a porta veio abaixo rapidamente, e em dupla entraram as primeiras pessoas. O restante do grupo aguardava ansioso por vingança. Esperavam um sinal para invadirem a casa e matarem o velhinho dos presentes. Mas alguns segundos se passaram, e a única coisa que escutaram foi o silêncio seguido por dois corpos que foram jogados para fora mortos e com as gargantas rasgadas. Em seguida Noel saiu pela porta da frente com sua roupa branca, agora vermelha de sangue, gritando:

- Hohoho, venham pegar seus presentinhos com o Papai Noel, hohoho.

Ele entrou e o silêncio dentro da barbearia só era cortado pelos gritos da multidão. A polícia chegou e cercou todo o quarteirão. Eles queriam invadir para tentar prender Noel, mas a população em massa chegou gritando:

- Vamos queimar o Papai Noel.

E foi o que fizeram. As chamas foram tão fortes e altas que para chegar perto do local da barbearia as pessoas tiveram que esperar mais de 1 dia para o calor diminuir. A história do papai Noel foi distorcida com o tempo, e hoje, pelo menos em teoria ele é uma boa pessoa, um bom velhinho. Mas lembrem-se de quem ele realmente foi no passado. HO HO HO FELIZ NATAL A TODOS!

Feliz Natal a todos e...

Tenha bons sonhos, se puder...


CONTOS MACABROS DE NATAL
O NATAL está aí e, para a maioria das pessoas, essa época do ano está associada a histórias de esperançasuperação e coisas boas. No entanto, não é todo mundo que curte essa data comemorativa — e inclusive há quem invente contos pra lá de sinistros para embalar a ceia natalina e as reuniões familiares. Veja quatro deles 

1 – Passos na Neve

Infelizmente, ninguém conhece a identidade do conto sobre os sinistros passos na neve, mas a história é sobre um senhor que, na véspera de Natal, enquanto caminha de volta para casa depois de ir à igreja, ouve passos logo atrás dele. O homem também percebe que, seja lá quem — ou o quê — o está acompanhando, mantém o mesmo ritmo, inclusive parando quando ele para. No entanto, o senhor não tem coragem de olhar para trás.
Após algum tempo, o homem acaba ficando apavorado e, apesar de já não ser jovenzinho, corre o restante do caminho até a sua casa. Quando ele chega à porta de entrada, ele percebe que os passos já não o acompanham mais, e que apenas o seu rastro está registrado na neve. E ao entrar, antes de ter tempo de pensar mais sobre o assunto, ele descobre que um velho amigo veio visitá-lo, e que a empregada o havia deixado entrar.
Os dois conversam animadamente, jantam juntos e, no fim da noite, o amigo decide passar a noite na casa do homem. Na manhã seguinte, no dia de Natal, o homem acorda e percebe que o amigo não se encontra no quarto de hóspedes — e que a cama não parece ter sido usada. Além disso, o senhor também nota que na mesa de jantar, no lugar onde seu amigo havia se sentado, há um prato de comida completamente intocado.
O mais intrigante é que a mulher que ajuda o homem em casa insiste que ninguém o visitou na noite anterior e que ele tampouco teve hóspedes para passar noite. O senhor passa o dia frustrado e tem um almoço de natalino pra lá de angustiado. E, para a sua surpresa, ele recebe a alarmante notícia de que seu amigo, o que tinha acabado de visitá-lo, havia morrido em uma cidade distante na véspera de Natal.

2 – Não acredito em Papai Noel

Este conto venceu um concurso natalino de HISTÓRIA DE TERROR  organizado pelo pessoal do portal Reddit há um ano e é sobre uma menina que, desde pequena, sabia que o Bom Velhinho não existia. Mas, apesar disso, ela não se importava — nem achava estranho — de encontrar todos os Natais aos pés de sua cama um presente extra embrulhado com papel de presente dourado e prata simplesmente identificado com uma etiqueta que dizia “De: Papai Noel”.
Os anos foram se passando, a menina foi crescendo e, apesar de ela achar que o tal presente não passava de uma tradição natalina tola criada por seus pais, a — agora — moça, com medo de ferir os sentimentos deles, preferia não dizer nada e continuar aceitando as lembrancinhas. Entretanto, um belo dia, a jovem saiu de casa para cursar a faculdade e, naquele ano, não pôde voltar para passar o Natal com sua família.
Foi então que a moça recebeu um telefonema de um dos vizinhos de seus pais explicando que algo terrível tinha acontecido e pedindo que ela voltasse imediatamente para casa. Ao chegar, a jovem descobriu que a residência havia se transformado na cena de um crime. Ela conseguiu abrir caminho e entrar no local — e se deparou com a sala em ruínas e os corpos ensanguentados e estraçalhados de seus pais.
E antes de ser tirada de lá às pressas pelos policiais, a moça viu a mensagem “ONDE ELA ESTÁ?!?!?!” escrita com sangue na parede — e notou que havia um pacote intacto, embrulhado com papel de presente prateado e dourado, sob a árvore de Natal.

3 – Véspera de Natal

Assim como no caso do conto “Passos na Neve”, ninguém conhece a identidade do autor da história que vamos contar a seguir. Ela é sobre um menino e sua família que, na véspera de Natal, não conseguem seguir viagem e se veem obrigados a passar a noite em um hotel caindo aos pedaços. O garoto fica muito chateado com a situação e, para piorar, quando ele vai dormir, algo sinistro acontece.
No meio da noite, o menino acorda e, apesar da sonolência, nota a silhueta de um homem gordinho perto de sua cama. Em um primeiro momento, o garoto pensa que se trata do Papai Noel fazendo uma visitinha, mas logo ele se dá conta de que o sujeito em seu quarto é, na verdade, um intruso. Apavorado, o menino finge que está dormindo e logo percebe que o indivíduo está ao seu lado. Ele inclusive consegue sentir o hálito quente e fétido em seu rosto.
Depois do que parece ser uma eternidade, o homem gordo vai embora sem ferir ninguém, e o menino decide segui-lo — o que não é uma boa ideia —, descobrindo que o sujeito havia feito um grande “X” na porta de seu quarto. Além disso, o garoto vê o indivíduo ir embora tranquilamente, mas, ao tentar persegui-lo pela rua, logo perde o seu rastro.
O jovem resolve voltar para o quarto e se depara com a porta completamente aberta. Mais tarde, quando a família vai embora e segue viagem, o garoto encontra um pedaço de papel em sua mochila com um bilhete. A nota traz a mensagem “EU SABIA QUE VOCÊ ESTAVA ACORDADO” escrita e, o pior é que, apesar de o menino nunca mais ter voltado ao hotel, os mesmos recados continuam chegando — em sua casa.

4 – Árvore de Natal

De autoria de Michael Whitehouse, “Árvore de Natal” é um conto sobre um casal que resolve passar as festas de fim de ano com sua filhinha, Laura, em uma cabana na floresta. Em um belo dia, Janet, a mãe, decide sair empunhando um machado para cortar um pinheirinho de Natal e, depois de algum tempo, Pete, o pai, vai atrás dela para descobrir por que ela está demorando tanto.
Pete encontra Janet caída ao lado de um pinheiro perfeito não muito longe da cabana e percebe que ela está morta. A esposa traz uma expressão aterrorizada congelada no rosto e, mais tarde, depois de beber um bocado, o homem deixa a filha sozinha e volta para o local onde havia encontrado o cadáver da mulher. Chegando lá, enfurecido, ele derruba a árvore e a leva de volta até a casa.
O homem enfeita o pinheiro de Natal com bolas coloridas e luzinhas e, quando termina, percebe que a árvore conta com duas luzes amarelas que não fazem parte da decoração que ele havia acabado de colocar. Então, Pete nota que, na verdade, as luzes amarelas são os olhos de uma criatura que se encontrava oculta entre os galhos do pinheiro.
Apavorado, o homem se dá conta de que sua esposa morreu de susto ao ver o ser sombrio da árvore — e que seu coração também está prestes a parar. Nesse momento, Laura chama o pai, atraindo a atenção da criatura para si, e Pete, petrificado, assiste ao monstro se aproximar da menina e colocar suas garras sobre seu rostinho.
A cena faz com que Pete reaja, alcance o machado e ataque a criatura funesta da árvore de Natal. Por sorte, o monstro foge e desaparece na floresta — deixando para trás uma família destruída que jamais voltará a cogitar a ideia de cortar um pinheirinho e enfeitá-lo para as festas natalinas



ESPECIAL - Contos Natalinos de Terror



CEIA DE NATAL
Ben era um morador de rua. Por muitos anos ele vagou sem rumo, passando por ruas, praças, pontes e qualquer outro lugar que lhe pudesse servir de abrigo. Após um desentendimento com sua família, Ben saiu de casa e passou a viver nas ruas. Mesmo com a insistência dos familiares para que retornasse ao lar, Ben preferiu continuar nas ruas.

Como acontece com quase todas as pessoas do mundo, a época de natal mexia muito com Ben. Ele relembrava dos seus dias de criança. Lembrava-se de quando passeava com seus pais a espera de ganhar presentes. Mas essas boas e ao mesmo tempo tristes lembranças nunca eram suficiente para fazer Ben retornar para sua casa.

E lá estava Ben em mais uma véspera de natal, sozinho, deitado em meio a caixas de papelão, com uma garrafa de bebida alcoólica ao lado, prestes a se embriagar e fugir da realidade.

De repente, um carro se aproximou lentamente e parou bem em frente ao local onde Ben estava. No veiculo estavam dois idosos. A senhora desceu e foi em direção a Ben. A senhora de olhar bondoso, conversou com Ben por alguns minutos, perguntou sobre sua vida e como ele chegou até aquela situação. Ela também perguntou se Ben queria passar a noite de natal com eles. A principio, Ben recusou, mas a velhinha insistiu tanto que Ben aceitou o pedido. 

Chegando à casa dos velhinhos, Ben se barbeou, tomou banho e ganhou roupas novas. Há muito tempo ele não se sentia tão tranquilo assim. Enquanto a senhora preparava o jantar, Ben conversava com o senhor na sala. Minutos depois, a senhora adentra a sala e diz que a ceia está servida. Ben acompanha-os até a cozinha, mas chegando lá, não havia nada comestível na mesa, apenas utensílios de cozinha que eram usados para desossar animais de grande porte. Ben estranha tudo aquilo, mas antes que pudesse entender o que se passava, foi golpeado pelo senhor com uma barra de ferro. Ben caiu desacordado.

Pouco tempo depois Ben acorda. Ele está despido e amarrado à mesa. Ao lado, os dois idosos afiando grandes facas e olhando para Ben como se fossem animais selvagens prontos para atacar suas presas. Aquele olhar angelical dos velhinhos deu lugar a uma feição macabra. A senhora olhou fixo para os olhos de Ben e disse “Feliz Natal!” e então começou a golpeá-lo com o facão. Primeiro as mãos e os pés. Ben gritava desesperado, mas isso fazia com que os velhinhos soltassem gargalhadas sinistras. Antes de desmaiar com a intensa dor, Ben ainda viu os idosos devorarem seus membros. Ben pensou que depois de anos de sofrimento nas ruas ele teria um natal mais feliz, mas nem imaginava que ele próprio seria a CEIA.


A CHAMINÉ
Para variar um pouco as comemorações de fim de ano, uma família decidiu passar o natal em outro local que não fosse sua casa. Depois de conversarem muito sobre isso, alugaram um sitio na cidade vizinha. Um local grande, com uma bela casa e um lindo cenário de mata em volta. Seria o lugar ideal para abrigar todos os parentes, principalmente as crianças, essas que estavam mais empolgadas. Estavam certos que escolheram o melhor lugar para passar o natal.

Os adultos combinaram de um deles se vestir de Papai Noel. E essa ideia foi ainda mais reforçada quando descobriram que a casa possuía uma chaminé. Essa missão ficou a caráter de Charlie. Ele se fantasiaria de Papai Noel e desceria pela chaminé com um saco cheio de presentes.

Na noite da véspera de da natal estavam todos se divertindo, tinha churrasco e comida a vontade, as crianças brincavam e o clima não poderia ser melhor.

Perto da meia noite a criançada começou a se reunir próximo da chaminé, todas muito ansiosas. Mas uma das meninas que insistia em olhar dentro da chaminé para ver se o Papai Noel já estava por lá, disse algo que passou desapercebi por todos.

- Tem um monstro na chaminé!!!

Por ser a menorzinha de todas, ninguém levou em consideração.
Chegou o tão aguardado momento, Papai Noel logo desceria pela chaminé para presentear todas as crianças. A criançada estava eufórica, Charlie lá em cima do telhado esperando o momento certo de bancar o bom velhinho e se aventurar descendo pela chaminé.
As crianças não viam a hora de receber os brinquedos, mas parecia que algo não saiu como planejado. Charlie parecia estar com dificuldades para descer a chaminé, pois estava demorando muito.
De repente, gritos de dor e desespero foram ouvidos. A principio pensaram que Charlie estaria preso na chaminé, mas ao invés de descer um Papai Noel cheio de presentes, o que desceu foi uma enxurrada de sangue. O desespero foi total, todos gritando, crianças chorando, ninguém sabia o que estava acontecendo e muito menos o que fazer naquele momento. Um dos homens da casa tentou socorrer Charlie, mas foi encharcado pelo sangue que não parava de escorrer. Logo, o corpo de Charlie desceu pela chaminé. Ele estava todo ensanguentado e machucado com marcas de arranhões e mordidas. Em seguida surgiu um ser estranho. Uma criatura esquelética, com braços e pernas semelhantes às de um ser humano, mas a cabeça era muito grande, desproporcional ao seu corpo. A criatura tinha a pele escura e estava todo coberto pelo sangue de Charlie. Ao sair da chaminé, esse macabro ser mostrou os dentes pontudos para todos que ali estavam. Foi uma correria desesperada, todos correram para fora da casa. A criatura também saiu da casa, mas não atacou ninguém, continuou correndo e sumiu adentrando a mata.

O natal que era para ser perfeito acabou em tragédia. Se ao menos alguém tivesse verificado a chaminé, ou então ouvisse o que a garotinha havia dito, poderiam ter evitado o ser sinistro que se escondia na chaminé. 


INIMIGO SECRETO 
Véspera de natal. John estava de plantão no hospital onde trabalhava. Como só poderia ir para a casa pela manhã, improvisou uma roupa de Papai Noel e junto com outros médicos, fez uma pequena comemoração de natal. Enfeitaram a sala de descanso, trocaram presentes e fizeram uma pequena ceia. Todos estavam conversando e rindo, mesmo estando longe da família, estava todos muito felizes.

Em um determinado momento da noite o segurança adentrou a sala de descanso dizendo que viu pelas câmeras de segurança que tinha um paciente andando pelos corredores do segundo andar. Disse que já fazia mais de meia hora que esse tal paciente andava de um lado para o outro parecendo estar confuso.

John estranhou o fato. Disse que não tinha nenhum paciente internado no segundo andar, e que não poderia ter ninguém naquele local. Então John, acompanhado do segurança subiu até o segundo andar para verificar quem era a pessoa que estava andando por lá. Chegando lá, os dois vasculharam todo o local, mas não encontraram ninguém. Mas antes de voltarem, o segurança alertou John de algo.

- Parece que vi algo naquela sala!!!

O segurança correu até a sala, e ao entrar, olhou para um determinado canto com cara de espanto e gritou.

- Ai meu Deus!!!

Logo em seguida a porta fechou violentamente.

John correu até a sala e ficou batendo na porta perguntando se o segurança estava bem, mas não teve resposta. Só depois de alguns minutos a porta se abriu e John pode adentrar a sala. Ele encontrou o segurança desmaiado, todo sujo de sangue. Parecia que alguém havia vomitado todo esse sangue em cima dele.

De repente, John começa a ouvir os gritos desesperados das médicas e enfermeiras que ficaram na sala de descanso. John correu para ver o que estava acontecendo, e como o elevador estranhamente parou de funcionar, ele teve que descer pela escada, e levou um pouco mais de tempo para chegar. E ao entrar na sala de descanso, encontrou todas as garotas desmaiadas, da mesma forma que estava o segurança.

John levou as mãos à cabeça. Desesperado e confuso, nem percebeu um vulto se aproximar pelas suas costas e o atacar. John logo que viu aquilo que estava atacando a ele e atacou todo mundo, reconheceu quem era. Para seu espanto, aquele que estava atacando era um antigo paciente, um homem que havia falecido há três dias. 

- Vocês me mataram! – gritava o homem.

Como fez com todos os outros, o homem vomitou sangue direto no rosto de John, que nada podia fazer se não tentar se livrar. Esforço esse que não deu resultado. 

-Perdoe-me... Mas nada mais podia ser feito! – disse John.
O homem continuava gritando.

- Vocês me mataram! Vocês me mataram!

John em total desespero não conseguiu resistir a todo aquele horror e acabou desmaiando.

Pela manhã outros funcionários do hospital encontraram John, as medicas e as enfermeiras desmaiadas em meio a muito sangue. Ninguém entendeu bem o que aconteceu, mas ficaram horrorizados com os relatos sobre o que aconteceu na noite anterior. John teve sim um natal inesquecível, mas foi da pior forma possível. Ele ganhou um presente que jamais pensou em ganhar.

Autor  : Felipe AG









PUTEIRO DE NATAL:SURUBA EM FAMÍLIA E UM NEGÃO NO MEIO...

Por Altamir Pinheiro

Olá queridos leitores do esculhambado e depravado Blog Chumbo Grosso, a minha namorada é Andressa e tem 19 aninhos. É loira, baixinha, olhos verdes escuros, peitos grandes e empinados, 1,67m de altura, uma bunda média e macia. Apesar da descrição parecer ser apenas mais uma garota que aumenta as descrições, é pura verdade. A minha namoradinha querida vai nos contar uma história que aconteceu no Natal do ano passado. PRESTEM  ATENÇÃO O QUE A MINHA NAMORADINHA E TARADINHA ANDRESSA TEM A NOS CONTAR. CONTA PRA NÓS MOZINHO DO MEU CORAÇÃO. UMA SANTINHA EM PESSOA:  Bem!!! Meus pais planejaram passar um final de semana na fazenda do meu avô em Bom Conselho – PE,  para comemorar o natal chamamos apenas os familiares mais próximos, e mais ninguém. A lista era: Minha tia e meu tio, meus dois primos, meu avô, meus pais, e minha irmã Cláudia. Porém, devido alguns imprevistos, apenas meus primos, meus pais e minha irmã  puderam ir, inclusive, meu macho o administrador do Blog Chumbo Grosso NÃO foi. Estava tudo perfeito. Céu aberto, um calor razoável, churrasco na churrasqueira, um pagodinho no rádio, e uma conversa descontraída. Dançamos e nos divertimos a tarde inteira. Lá pelo fim da tarde meus primos tiveram a ideia de ir para um lago um pouco afastado da casa. Meus pais acabaram indo tirar um cochilo, então foram apenas meus primos eu e minha  irmã, Cláudia que é mais tarada do que eu. Quando chegamos lá, já fomos tirando a roupa para entrar no lago. Meus primos ficaram só de cueca, eu e minha irmã apenas de calcinha. Como somos bem próximos, não vimos maldade alguma nisso. Nadamos um pouco até que meus primos resolveram nadar até o outro lado do lago. Minha irmã disse que não iria pois estava cansada. Eu, que ainda estava pilhada, resolvi ir junto. Mas no meio do caminho resolvi voltar, pois ainda faltava muito e eu estava começando a cansar. Quando estava voltando, vi um NEGÃO NOVO que era morador do meu avô que tinha cerca de dois metros de altura. De repente ele estava  abraçado com  minha irmã esfregando a pica por trás e apertando seus seios. Minha irmã, Cláudia, tem vinte anos e tem um corpo que até mesmo eu me sinto atraída. Seus seios não são tão grandes, mas são bem redondinhos e macios (Sim, eu já apertei). Tem coxas grossas e bem torneadas, com uma bunda média e empinada. Os cabelos castanhos são da mesma cor do olhos, pele branca, e 1,67m de altura. Enfim, todo seu corpo é lindo devido aos anos de academia. Não acreditei no que estava vendo. Ainda mais quando Cláudia passou seu braço em volta do pescoço dele e o beijou com fervor. Resolvi ficar um pouco distante, apenas observando a cena. As mãos do NEGÃO NOVO entraram dentro da calcinha de Cláudia, e pelo movimento, vi que ele a masturbava, penetrando-a com os dedos. Mesmo de longe, podia ouvir os gemidos de Cláudia. Eu, que apesar de assustada, estava começando a ficar excitada, resolvi me aproximar mais um pouco para ver a cena melhor. Quase perto de onde eles estavam, o velho barco de madeira do meu avô estava boiando. Me escondi atrás dele, tendo uma boa visão de tudo. Estava alguns metros apenas e pude ouvir Cláudia dizer: - Vamos pro meio do mato. Que dar pra você. O NEGÃO apenas sorriu e os dois saíram. Sai da água e fui me escondendo, seguindo os dois. Quando já estavam no meio do mato, talvez até fora dos limites da fazenda, Cláudia se ajoelhou nos joelhos do NEGÃO e baixou sua bermuda, abocanhando aquele picão preto quase inteiro de uma vez. PENSE, NO TAMANHO E NA ESPESSURA DA PAJARACA DO NEGÃO!!! Eu estava em cima de um pequeno morrinho que me deixava com uma visão mais alta do que acontecia. Podia ver o NEGÃO mordendo os lábios e empurrando a cabeça de minha irmã pra mais perto de seu cacete, que devia ter uns 25cm. Nunca tinha visto na minha vida uma pica daquele tamanho, nem na INTERNET. Só sei que ele fazia  ela engolir ainda mais e mais. Cláudia  chupava a bichona grandona que estava toda atolada na boca, sempre olhando pro NEGÃO. - Vem cá, deixa eu chupar você também. Ele deitou na grama, e Cláudia deitou em cima, sentando na cara dele que passou a sugar sua bucetinha enquanto Cláudia sugava seu pau. Eu não sabia o que eu sentia.  Medo, vergonha, ou tesão. Era tudo misturado. Mas depois de alguns minutos vendo aquele meia nove incrível, baixei a calcinha e passei a me masturbar vendo a cena. Quando os dois já estavam cansados da posição, Cláudia ficou de quatro e o NEGÃO se ajoelhou atrás dela. Começou a pincelar a entrada de sua buceta com aquele pé de mesa até que começou a penetrá-la bem devagar. Meu coração foi a mil. Não conseguia acreditar na cena que estava vendo. Mas Cláudia gemia cada vez mais. Ela passava a mão em seu clitóris enquanto ele bombava cada vez mais forte empurrando até os “cunhão”. De repente, quando Cláudia estava quase gozando, meu pai apareceu no meio do mato apenas de bermuda. Na hora pensei: "Agora fudeu". Mas para a minha surpresa, acho que o NEGÃO muito conhecido de papai já o esperava. Meu pai baixou a bermuda, deixando um caralho imenso já duro para fora, que logo foi agasalhado pela boca de minha irmã. Enquanto o NEGÃO fodia minha irmã por trás, meu pai fodia a boca dela com vontade. Ela rebolava e gemia feito uma puta, e às vezes falava alguma obscenidades. - Estava com saudade de ser a putinha da família. - Dizia ela, rindo feito uma vadia - Eu ficava cada vez mais apavorada. Imaginava minha mãe na casa, dormindo, sem imaginar a putaria que acontecia ali. O NEGÃO começou a ficar mais ofegante e logo soltou jatos de porra para todos os lados. E alguns minutos depois, meu pai também. Os três deitaram na grama, nus, e ficaram se acariciando. - Eu ainda quero fuder um dia com a Andressa também. - Disse minha irmã, rindo como uma puta - O NEGÃO disse a meu pai que sempre recebeu cantada  para comer minha irmã, mas sempre se esquivava, com vergonha. Meu pai riu, porque já tinha aconselhado o NEGÃO a comê-la. - Eu também sempre quis comer a outra minha filha, Andressa. Aquela menina tá cada vez mais gostosa. Mas quem tá comendo ela é aquele filho da puta do Blog Chumbo Grosso. Na hora que ouvi aquilo, pensei que iria desmaiar. Meu pai... Me desejava?!?!?! Eu tinha náuseas só de pensar na possibilidade. - Mas enquanto não conseguimos, ficamos só nós, né? Os três começaram a se pegar mais uma vez. Minha irmã virou-se de lado, ficando de frente para meu pai, e o beijou. Meu pai já encaixava o pau na entrada de sua bucetinha, enquanto o NEGÃO já começava a penetrar o cuzinho de Cláudia. Por alguns minutos fiquei paralisada com a cena. Cláudia berrava, não sei se de tesão ou de dor, enquanto os dois machos que a comiam apenas gemias e acariciavam o corpo daquela fêmea. - Me fode, papai. Me fode, NEGO GOSTOSO DA PICONA. Me fode bem gostoso, fode? Não conseguia acreditar que ela aguentava dois ao mesmo tempo. Eu mesma, que sou baixinha e minha bucetinha rasa não aguentava um cacete de 25cm, iria ser rasgada no meio, esfolada. Mais uma vez a cena foi invadida, dessa vez por dois garotos. Meus primos. - Porra, nem me chamaram. - Disse o mais velho - Minha irmã empurrou o NEGÃO ficando de quatro em cima dele. Meu pai se apoderou de seu cu, enquanto os meus primos se contentaram com a boca e as mãos. Cláudia pulava no cacete de meu pai e do NEGÃO com vontade, enquanto chupava o cacete de Rodrigo, o primo mais velho, e punhetava Marcelo, o mais novo. Era uma cena de filme pornô. Eu já nem conseguia me masturbar de tão pasma que estava. Eu apenas torcia para que minha mãe também não aparecesse e se juntasse na suruba. E assim ficaram revezando as posições. Todos comeram todos os buracos de Cláudia. Logo ela se ajoelhou no meio de todos aqueles paus e começou a chupar e masturbá-los. Logo tomou um banho de porra que a deixou toda lambuzada. - Olha o que vocês fizeram!!! Tô toda melada. Vocês vão ter que me lavar agora. Os cinco saíram em direção da lagoa. Quando me dei conta do que acabara de ver e ouvir, senti um imenso tesão tomando conta do meu corpo. Logo em seguida comecei a chorar. Apesar de ter ficado completamente excitada com a cena, ainda assim era difícil de aceitar tantas informações. Minha irmã dando para um NEGÃO com uma pica ajegaiada daquela, meu pai, e meus primos. Logo ela que parecia ser tão séria e recatada com essas coisas... E minha mãe? Como ela se sentiria se soubesse? Resolvi voltar para casa. No caminho, passei pelo lago, e vi Cláudia rodeada por meus primos, e pelo meu pai. Quando já estava quase parando para ver a cena, o astuto NEGÃO me pegou pelo braço. Ele estava nu, e ainda de pau duro. - O que você viu?!?!?! - Disse ele, parecendo extremamente preocupado - - Nada! Me solta! Eu tentei me soltar, mas ele me abraçou forte por trás. Eu ainda estava apenas de calcinha e pude sentir seu caralho ainda de pé roçar em minha bunda. - Não vou soltar enquanto você não contar. - Eu não vi nada! Pisei em seu pé e sai correndo para casa. Mais tarde, quando estava no quarto que eu dormia, ouvi os quatro, sem o NEGÃO conversando lá fora. – Logo após, Cláudia chamou o NEGÃO e perguntou: Tem certeza que ela viu? - Perguntou minha irmã, assustada, o NEGÃO respondeu: Tenho!!! Ela tava olhando pra vocês no lago quando  a encontrei. Um pouco de silêncio, e logo meu pai acrescentou: - Temos que fazer alguma coisa pra fazer ela ficar de boca fechada... Se ela contar pra sua mãe ou pro seu avô a coisa vai ficar preta como é o NEGÃO. - Então acho melhor ficarmos mais um tempo aqui na fazenda. Aqui poderemos controlá-la... Pelo menos em uma semana conseguimos resolver isso. Todos concordaram e entraram na casa quando ouviram minha mãe chamar pra ceia do natal. Quando sentamos, os quatro(o NEGÃO não estava) fizeram questão de fingir que nada havia acontecido. Conversavam comigo numa boa, enquanto eu tentava fazer o mesmo. Até que meu pai tomou a atenção. - Bom, já que é natal, eu tenho um presente pra todos... Vamos ficar aqui até o Ano Novo! Todos demonstraram alegria... Menos eu. Eu sabia o que estava por vir. Não havia esquecido quando meu pai,  e minha irmã disseram que queria transar comigo. E com certeza planejavam isso ainda nessa viagem... Mas o que eles estavam planejando vai ficar pro próximo conto, do próximo natal, que escreverei  se meu macho, administrador do Blog Chumbo Grosso deixar e que seja postado aqui nessa fuleiragem de blog...

Nenhum comentário:

Postar um comentário