domingo, 18 de junho de 2017

REVISTA “ÉPOCA” NÃO DEVERIA TER MAQUIADO AS RESPOSTAS DE JOESLEY BATISTA



APESAR DA GRAVIDADE DA SITUAÇÃO, CONTINUAMOS APOSTANDO QUE TEMER NÃO CAIRÁ E VAI CUMPRIR ATÉ O FINAL ESTE MANDATO MAMBEMBE, EM QUE ELE FINGE QUE NOS GOVERNA E NÓS FINGIMOS QUE SOMOS GOVERNADOS POR ELE. COMO TODOS SABEM, TEMER É UM EXCELENTE ARTISTA, MAS ESTÁ EM FINAL DE CARREIRA E NÃO PODE MAIS INTERPRETAR PERSONAGENS DE FILMES DE TERROR

Carlos Newton

“Nesta explosiva entrevista de Joesley Batista, estou achando uma coisa muito estranha. Este Joesley é de poucas letras. Se expressa mal, não conhece concordância verbal, nominal, o correto plural das palavras, combinar sujeito com o tempo verbal… No entanto, o texto que a revista publicou e as televisões exibiram é de alto nível. Considerando que a matéria precisa ser fiel ao que disse Joesley ao repórter da Época, mesmo contendo erros gramaticais grosseiros, SERÁ QUE AS RESPOSTAS DO JOESLEY FORAM ARRUMADAS PARA O BOM PORTUGUÊS? Seria bom que a revista divulgasse a gravação”, assinalou o jurista Jorge Béja, após a exibição de longa matéria no telejornal Hoje, da Rede Globo, na tarde deste sábado.
Realmente, dr. Béja tem toda razão. Quem leu atentamente a transcrição da gravação feita por Joesley com Temer em março, percebeu que o empresário é um homem simples, que teve competência para montar um império transnacional, mas não se expressa como um intelectual, profundo conhecedor das regras de português. No entanto, NA ENTREVISTA PUBLICADA PELA ÉPOCA, JOESLEY PARECE SER OUTRA PESSOA, QUE SE COMUNICA COM ABSOLUTA CORREÇÃO.
HOUVE “ADAPTAÇÃO”  Ficou evidente que a redação da revista “adaptou” o linguajar de Joesley Batista, não existe a menor dúvida sobre isso, dr. Béja acertou em cheio na crítica. A revista Época se equivocou ao proceder à revisão gramatical da entrevista, mas esta maquiagem nas respostas dadas pelo empresário da JBS, é claro, não desfaz ao impacto de suas denúncias, embora a veracidade das revelações precise ser robustecida com provas materiais e testemunhais, a serem fornecidas pelos personagens citados NESSA REDE DE INTRIGAS QUE CARACTERIZA O MAIOR ESQUEMA DE CORRUPÇÃO JÁ IMPLANTADO NO MUNDO, DEIXA NO CHINELO A FAMOSA OPERAÇÃO ITALIANA MÃOS LIMPAS.

O fato concreto é que as explosivas de Joesley acrescentaram muitas informações a seus depoimentos iniciais à Polícia Federal, justamente quando o Supremo Tribunal Federal vai realizar um de seus mais importantes julgamentos, nesta quarta-feira, quando decidirá se a delação premiada da JBS será reavaliada. Não dá para acreditar que tenha sido mera coincidência.
Na mesma sessão, aliás, o Supremo vai decidir também se o ministro Edson Fachin continuará como relator do inquérito que investiga Temer e o ex-deputado Rocha Loures, o “homem da mala” dos R$ 500 mil. HAVERÁ TRANSMISSÃO AO VIVO E A CORES, PELA TV JUSTIÇA, EM MAIS UM ESPETÁCULO IMPERDÍVEL PARA QUEM SE INTERESSA PELOS RUMOS DESTE PAÍS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário