quinta-feira, 6 de abril de 2017

CHÁ DE “CAPIM LIMÃO”



José de Oliveira Ramos

Costumam dizer por aí que a Lei não retroage para prejudicar. Como não? Antigamente Jornalista – com diploma ou não e sem saber cozinhar como vociferam algumas bestas humanas – curtia 40 dias de férias. Esse profissional está entre aqueles que não têm domingos nem feriados. Todo dia é de segunda a sexta. E tem sexta-feira que é de trabalho e não da Paixão. Faz tempo, passeávamos em Mamanguape, interior da bela e querida Paraíba. Havia poucos dias, tínhamos curtido Sapé, terra do melhor abacaxi do mundo – que coisa mais contraditória, né não? – também no sertão paraibano. Mamanguape está lá, no mesmo local. Às margens da 101, entre Guarabira e Rio Tinto. Muito próximo de Picuí, terra da excelente carne-de-sol servida com CARÁ E QUEIJO COALHO, BENZIDO COM MANTEIGA DE GARRAFA. UM VERDADEIRO MANJÁ PARA OS DEUSES. Aproveitávamos para visitar uma parenta da “secretária” que organizava a nossa vida doméstica há anos. Anunciada, o nome da bichinha. Anunciada era “moça” velha, se aproximando dos 50. Ainda cabacinho da silva. Era mês de julho, mês das férias. Em março, Anunciada conheceu Getúlio, que não nascera na terra de Mané Garrincha, mas tinha lá seu parentesco muito próximo com Polodoro, até no rinchado. Foi na fruta. Acertou na semente. Anunciada se mostrava constrangida diante dos demais familiares, quando a “REGRA” faltou. Esperou mais uns dias, e a “REGRA” nada de chegar. Aperreio grande. O que diriam os parentes, para uma pessoa daquela idade? Anunciado procurou uma benzedeira para receber receita de meizinha para derrubar o mel vermelho. Na benzedura o galho de arruda murchou, ficando a situação mais difícil. A velhinha – que, depois, se descobriu, era parenta de Getúlio e torcia efusivamente pelo aumento da prole nascida do dito cujo – receitou chá de capim limão, para alguns, chá de capim santo.

NA VISITA A ANUNCIADA, A “SECRETÁRIA” PERGUNTOU-LHE:

– MIRMÃ, O QUE QUI FOI ISSO?

– FOI CHÁ DE CAPIM LIMÃO, SIORA!!!!

LÁ NO FUNDO DA SALA, CAVUCANDO AS UNHAS DO PÉ, COM O APOIO DO TAMBORETE, ZÉ DOS ANJOS, ZANGADO COMO ELE SÓ PELO AUMENTO DA PROLE DENTRO DE CASA, MAIS UMA BOCA PRA ALIMENTAR, DISSE:

– FOI CHÁ DE CAPIM LIMÃO, SIM! MAIS TEM LUGAR QUE ISSO CHAMA MERMO É “SUCO DE PICA”!. Texto gentilmente roubado lá do Blog da Besta Fubana, escrito em: 25.12.2012. -

Nenhum comentário:

Postar um comentário