domingo, 30 de abril de 2017

VAGABUNDOS DA CUT SURRUPIAM O DINHEIRINHO SUADO DO TRABALHADOR ATRAVÉS DO IMORAL IMPOSTO SINDICAL




Por Altamir Pinheiro

Acabar com  o famigerado IMPOSTO SINDICAL  já justificaria a reforma trabalhista e prova que, greve não, mas fazer arruaças e queimar pneus são coisas de vagabundos!!! Quando se fala nessa aberração de imposto, trata-se de mecanismo criado em 1937 no governo do presidente Getúlio Vargas. De acordo com dados da Folha de São Paulo, em 2016 foram arrecadados mais de R$ 3,5 BILHÕES. A dinheirama, além de ATENTAR contra a liberdade de organização, provoca aleijo e “tronchura” irreparáveis no bolso do NÃO sindicalizado. A proliferação de sindicatos com o olho grande  em abocanhar os recursos dos trabalhadores é impressionante. Não é à toa que, 17 mil sindicatos são dirigidos por essa cambada de vagabundos que torram essa grana com carro de luxo, mansões, sítios em Atibaia e apartamentos no Guarujá e, em contrapartida, oferece migalhas aos otários úteis com pão mortadela e tubaína, além de 30 paus para segurar as bandeiras da CUT & PT...

Toda peste hoje quer ser  presidente de sindicato para se perpetuar no poder. E o interessante é que esses VAGABAS só falam em democracia, mas passam meio mundo de tempo na direção mandando a alternância de poder às favas. Assim, na prática, dirigir um sindicato vira profissão e não mandato representativo. O dinheiro a fole provoca a profissionalização dos dirigentes sindicais, que é o caminho natural  para pelegos. Ao mesmo tempo, estas organizações, sindicatos e federações, transformam-se em correia de transmissão de partidos políticos feito o do bando de bandidos barbudos que é a putada petralha, os comunas e toda esquerdopata. Quer dizer, todos os trabalhadores repassam compulsoriamente um dia de trabalho para apoiar partido ladrão e mentiroso do naipe do PT,  com o qual, via de regra, não tem afinidade e jamais gostaria de tê-la.
Como se sabe, esses picaretas se acabam na bala para não largar o osso. O imposto sindical, nao é um imposto, mas um SEQUESTRO da mixaria do trabalhador, muitos nao acreditam em sindicato, muitos detestam sindicatos mas o certo é que a maioria nao quer ter seu dinheiro surrupiado para sustentar esses pelegos, na maioria vagabundos que vivem às custas do suor do trabalhador de salário mínguado. Acabar com o imposto sindical significa que a arrecadação destas entidades vai cair drasticamente. Quem quiser se manter terá que convencer as categorias de trabalhadores a se sindicalizar. SE VIRE, NOS TRINTA!!!

Para quem não sabe tem outra cachorrada aí, que é esse tal de SISTEMA S, formado por Sesc, Sesi e Senai que é outro UBRE DE VACA LEITEIRA. Agora, se o presidente Michel Temer tiver colhão e  quiser mesmo cunhar a MARCA DE REFORMISTA em seu Governo poderia mexer no SISTEMA S. Ainda de acordo com dados da Folha de S. Paulo, em 2016 foram R$ 16 bilhões provenientes da folha de salários. Cobrados pela eficiente máquina arrecadatória da Receita Federal, os valores vão direto para os cofres do SISTEMA S. Lá, garantem salários polpudos, carreiras às vezes vitalícias, acomodação de apaniguados políticos e o diabo a quatro. Portanto, vale muito a pena rediscutir o uso desta MONTANHA DE DINHEIRO. Afinal, são 16 bilhões de reais num país que tem carências dramáticas em saúde e educação e vergonha na cara... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário