sábado, 29 de abril de 2017

GREVE NÃO, VANDALISMO!!!


Magno Martins
Sem conseguir fazer uma grande mobilização, as centrais optaram por criar TUMULTO para dar visibilidade aos protestos. O que se viu foram BOLSÕES DE INTOLERÂNCIA, um grupo querendo resolver pela violência o que não consegue resolver PELA PALAVRA, PELO DIÁLOGO E O ENTENDIMENTO. O vandalismo observado, ontem, principalmente em São Paulo, é intolerável, repugnante e rejeitado pela sociedade. A população reprovou os atos covardes de ataques ao patrimônio público. Incendiar ônibus, depredar agências bancárias e vitrines de lojas comerciais É CRIME.
Os que praticaram deveriam estar presos. As centrais que promoveram o vandalismo, impedindo o livre direito de ir e vir não atraem o apoio dos diversos setores da sociedade. SÓ ATRAEM A IRA. Há uma debilidade política enorme no discurso das centrais sindicais. Sem obter convencimento por meio de um discurso anacrônico, as lideranças que promoveram a bagunça de ontem fizeram um ESFORÇO DE AGITAÇÃO para manipular os liderados.
A reforma da Previdência tem que ser feita, se não neste Governo, mas no próximo, porque ela é imprescindível. Não é questão de governo, seja ele Temer ou qualquer que seja. É uma necessidade do País. O Brasil não pode ser transformado no Rio de Janeiro, que enfrenta uma crise fiscal sem precedentes, a ponto de dividir em 12 parcelas o 13º salários dos servidores públicos.
Os protestos violentos não devem prejudicar a mobilização pela aprovação da reforma da Previdência. Se tivesse sentimento nacional contra reformas, HAVERIA MOBILIZAÇÃO DA SOCIEDADE. ISSO NÃO ACONTECEU. O que se viu, ontem, foram movimentos violentos induzidos pelos sindicatos. Foram estarrecedoras as imagens de violência em alguns protestos, tirando o direito de ir e vir da população.
Isso não é democrático. Usaram métodos não convencionais para impedir a saída de ônibus das garagens, dos metrôs, QUEIMARAM PNEUS nas vias para paralisar algumas cidades. Tentaram FECHAR AEROPORTOS e houve até tentativa de provocar acidentes envolvendo trens em São Paulo. AS CENAS DE AGRESSÃO NO AEROPORTO SANTOS DUMONT LEMBRARAM CENAS DA VENEZUELA. A democracia brasileira não aceita isso. O Brasil, felizmente, não é a Venezuela. - As imagens não fazem parte do teto original - 

Nenhum comentário:

Postar um comentário