quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL EMPRESTOU R$ 5,4 BILHÕES A EIKE SEM GARANTIAS REAIS

A PETRALHA MIRIAM BELCHIOR (VIÚVA DO PREFEITO DE SANTO ANDRÉ ASSASSINADO PELA GANGUE DO PT) ARREGANHOU OS COFRES DA CAIXA PARA O CAREQUINHA EIKE...

Carlos Newton
Não se conhece com precisão o total dos recursos fornecidos ao empresário do Grupo X de Eike Batista, porque os dirigentes desses bancos insistem em alegar proibição expressa na Lei do Sigilo Bancário, embora na verdade a legislação em vigor determine exatamente o contrário – as operações financeiras feitas com recursos públicos não podem ser sigilosas.
O fato concreto é que as relações íntimas de Eike Batista com os detentores do poder, na era do PT, derrubaram a principal exigência que precisa ser  feita no que se refere a quaisquer empréstimos bancários, especialmente quando se trata de instituições estatais, como BNDES, Banco do Brasil e Caixa Econômica, pois não havia garantias em muitos desses financiamentos bilionários, feitos  com recursos públicos.
PASSIVO SEM ATIVO – Não há dúvida de que as instituições bancárias públicas e privadas foram complacentes com Eike Batista, que conseguiu algo em torno de R$ 24,3 bilhões, assim divididos: R$ 7,9 bilhões em bancos privados, como Itaú, BTG, Votorantim, Bradesco, Santander etc.; R$ 10 bilhões no BNDES (chegou a levantar R$ 6 bilhões, mas ele teve o crédito cortado antes de sacar os R$ 4 bilhões restantes); e mais R$ 5,4 bilhões na Caixa Econômica.
Curiosamente, o Banco do Brasil não aparece como credor de Eike, apenas como controlador do Votorantim, que segurou um prejuízo de R$ 600 milhões, que podem ter sido produto de aval a empréstimo no BNDES. São informações esparsas, repita-se, ninguém sabe ao certo nem o passivo nem o ativo das empresas do Grupo X.
No caso da Caixa Econômica Federal, por exemplo, o total de R$ 5,4 bilhões, generosamente emprestado na gestão de Miriam Belchior, seria produto da soma de um financiamento de R$ 4 bilhões, que a instituição liberou ao estaleiro OSX com recursos do Fundo de Marinha Mercante, e uma operação isolada no valor de R$ 1,4 bilhões.
NÃO HAVIA GARANTIAS – Segundo nota oficial da Caixa,  emitida em março de 2015, no governo Dilma Rousseff, as garantias eram as seguintes: “Fiança pessoal do acionista controlador, fiança bancária de bancos de primeira linha, alienação fiduciária de equipamentos e cessão fiduciária de direito de uso de superfície”. Uma grande conversa fiada, que merece tradução simultânea.
1) A “fiança pessoal do controlador” era ridícula, porque os bens dele nada garantiam;

2) Não havia “fiança bancária de bancos de primeira linha”, até porque, quando existe, não há necessidade de nenhuma outra garantia;

3) A “alienação fiduciária de equipamentos” era ficção, pois havia poucos equipamentos, as empresas de Eike não tinham ativos de significância;

4) E a “cessão fiduciária de direito de uso de propriedade” só pode ser Piada do Ano, pois significa apenas que a Caixa teria o hipotético direito de construir alguma edificação sobre terreno de propriedade de Eike, mas que continuaria pertencendo a ele, vejam a que ponto de esculhambação chegou a Caixa Econômica Federal.

CONTAS IMPAGÁVEIS – A conclusão é de que se trata de dívidas que não serão pagas. Apenas o BNDES receberá um belo dia, caso realmente os empréstimos estejam totalmente garantidos por bancos intermediadores, não se sabe ao certo, até porque a Assessoria de Imprensa da instituição insiste em afirmar que os novos controladores das empresas de Eike responderão pelas dívidas, o que deve ser outra Piada do Ano.
No final, já se sabe que essas contas serão pagas pelos otários de sempre – os cidadãos brasileiros. Mas é claro que deve caber uma ação indenizatória contra Miriam Belchior, por ter autorizado esse prejuízo bilionário aos cofres da instituição, que também pertencem aos brasileiros.



PITACO DO BLOG CHUMBO GROSSO: - ESSA TAL DE MIRIAM BELCHIOR NÃO PASSA DE UMA VACA. ALIÁS, ELA É AMIGA DA VACA TERRORISTA DA DILMA E PUXA-SACO DO SEBOSO DE CAETÉS. E QUEM É MIRIAM BELCHIOR?!?!?! ELA É A ESPOSA DE CELSO DANIEL, QUE FOI ASSASSINADO QUANDO ERA PREFEITO. OS IRMÃOS DO PREFEITO SABEM DA OMISSÃO DELA NESSE CASO E, VIROU MINISTRA E DEPOIS PRESIDENTE DA CAIXA COMO PRÊMIO DE CONSOLAÇÃO E DO CALA A BOCA  POR TER COLOCADO O RABO ENTRE AS PERNAS E SE ALIADO AOS MATADORES DE SEU MARIDO. ENQUANTO ISSO,  OS IRMÃOS DO PREFEITO ASSASSINADO ESTÃO EXILADOS NO EXTERIOR,  SE VOLTAREM, SERÃO TAMBÉM ASSASSINADOS, IMPIEDOSAMENTE. COMO A JUSTIÇA AQUI É UMA VERGONHA, UM MINISTRO ANULOU PARTE DO PROCESSO, DEIXANDO O SOMBRA SOLTO ATÉ O MESMO VIR A MORRER. SÓ NOS RESTA AGORA O TABACUDO DO MARCOS VALÉRIO ABRIR O SEU COMEDOR DE LAVAGEM   E VOMITAR TUDO O QUE SABE. SE ANTES NÃO VIR TAMBÉM A SER ASSASSINADO...



Nenhum comentário:

Postar um comentário